Pular para o conteúdo

Vida dura: FLAMENGO enfrenta até a irritação do Vulcão…

A passagem do Flamengo pelo Equador não foi nada fácil.

A derrota diante do Del Valle será inesquecível.

Técnico pressionado e alguns jogadores com os narizes torcidos.

A diretoria não confirma a tensão, mas não garante o cumprimento integral do contrato feito com o treinador.

Um grupo político do Flamengo insiste na demissão do treinador.

O Covid-19 atacou vários jogadores do grupo .

Nem foi possível realizar treinamentos para enfrentar o Barcelona, em Guaiaquil.

Sangay, o vulcão mais ativo do Equador, impediu.

Há registros que apontam sua primeira erupção em 1628.

Depois vieram mais duas , em 1728 e 1934.

Ao longo dos séculos ele permanece ativo.

Em alguns momentos, registra atividade mais intensa.

Atualmente, 33 regiões do Equador estão afetadas pelas cinzas vulcânicas.

As pessoas receberam orientação de usar máscaras.

Ruas e carros ficaram cobertas de fino pó vindo do vulcão.

A população foi alertada para proteger os olhos ou lava-los com água limpa.

O setor técnico equatoriano diz que a ocorrência de explosões e emissão de cinzas, estão mais fortes do que nos meses anteriores e ressaltam aumento da atividade do vulcão.

Era possível imaginar que o Flamengo teria problemas em suas partidas em Quito e Guaiquil, mas impossível imaginar que o vulcão Sangay mostraria nova irritação exatamente nesse momento vivido pelo time brasileiro.

O Sangay estava calmo, repousando...mas justamente agora , resolveu ficar agitado.

Ignorando que os equatorianos e o Flamengo precisam muito de calmaria

 

Comentários

comments