Pular para o conteúdo

“TREINADOR BRASILEIRO AGONIZA SEM OPORTUNIDADE”

Mensagem que recebi do Sindicato dos Treinadores de Futebol do Estado de São Paulo.

“Treinador brasileiro agoniza sem oportunidade.”

“O problema da falta de oportunidade do treinador brasileiro não era só porque não tinha uma formação adequada?”.

“O questionamento da diretoria do Sitrefesp (Sindicato dos Treinadores de Futebol do Estado de São Paulo) vai de encontro à perda de espaço do técnico brasileiro dentro do mercado do próprio País. Com 35% dos clubes da Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro tendo comandantes estrangeiros, o profissional brasileiro agoniza sem trabalho. Ao todo, são oito técnicos de fora, entre séries A e B.”

“Na análise do Sindicato, a justificativa anterior era não existir uma boa formação. Todos foram se capacitar num dos cursos mais interessantes e completos que tem no mercado, que é o da CBF Academy. Um investimento alto por parte de cada um dos treinadores para adquirir suas licenças, sejam elas para ter oportunidade nas séries A, B, C ou D. E nem assim foi suficiente para que tenham oportunidades.”

“A indignação do Sitrefesp não passa pela contratação do estrangeiro, mas pelo modismo em que os clubes mergulham, sem perceber que o Brasil tem treinadores capacitados a ocupar o comando dessas equipes, com conhecimento da própria cultura e característica do futebol nacional. E mais: não são observados os direitos à reciprocidade, visto que para que o técnico do Brasil trabalhe na Europa é  preciso comprovar cinco anos de comando em Série A.”

“Nossos técnicos se classificaram para todas as Copas do Mundo, foram campeões de Libertadores, europeu. O País com o maior número de títulos mundiais, sempre dirigidos por profissionais daqui, que acrescentaram e levaram conhecimento para outras praças, Mundo Arábe, Japão, China. Mas não servem, agora, para dirigir times nem dentro e nem fora do Brasil. Continuamos sem respeito e isso precisa ser reavaliado. Temos de cobrar sim as instituições de nosso futebol, o respeito à nossa categoria.”

Comentários

comments