Pular para o conteúdo

SELEÇÃO: A torcida quer ser conquistada, mas o time insiste em ser “indiferente”…

A seleção brasileira de futebol não tem agradado. Faz tempo.
E não só sob o comando do professor Tite.
Recuando no tempo, foram raras as vezes em que o time provocou satisfação.
Sempre é apontado “um que se salvou na partida…” .
Atualmente, até Neymar, o principal jogador da seleção, gera decepção.
O distanciamento da seleção com a maioria da torcida é um fato.
São muitos os torcedores que não desistiram e tentam a reaproximação.
A cada jogo, uma nova tentativa.
E novo desapontamento.
“Mas, me aponte quem está jogando melhor ?” – É o que se encontra nas Redes.
Isso se chama conformismo.
Já que não tem ninguém jogando melhor, tudo bem, né?
Essa atitude de aceitar uma situação incômoda e perigosa ,é sinônimo de “entregar os pontos”.
Seleção 100% e presença garantida no Mundial/2022 ,são os principais argumentos de quem releva a falta de brilho nas apresentações.
O professor Tite disse que o processo está implantado e a missão é chegar ao Catar com um um time entrosado e bem treinado.
Mas, seria muito bom se também a torcida tivesse essa esperança.
Como disse o grego Aristóteles, a esperança é o sonho do homem acordado.
Depois de mais uma fria partida, a seleção tem mais seis jogos até o final do ano.
A torcida quer ser conquistada, mas o time “insiste” em ser indiferente…

Comentários

comments