Pular para o conteúdo

Quem abomina o racismo, precisa ter apreço pela justiça.

Mano Menezes não foi demitido pelo episódio “Gerson/Ramirez”.
Essa é a afirmação do presidente do Bahia,Guilherme Bellintani, ao canal GNews.
O dirigente desceu do camarote, encontrou Mano e acertaram a saída do treinador.
Os maus resultados provocaram a queda do 22* treinador entre os clubes da série A.
A denúncia de racismo de Gerson contra Ramírez deve ser investigada, esclarecida e determinar a punição ou absolvição do acusado.
Minutos depois da demissão de Mano Menezes, surgiram informações que em função de ter feito campanhas meritórias , entre elas, manifestação contra o racismo, o clube optou pela demissão diante do acontecido no Maracanã.
Noticias apontavam que Mano Menezes “passou pano” naquela discussão e diante disso foi desligado do clube.
Os mais afoitos disseram que o técnico não dava importância ao tema “racismo”.
Agora, o Bahia, esclarece que não foi isso.
O racismo não pode ser tolerado.
É preciso combatê-lo diariamente.
A crença de hierarquia entre raças, entre etnias, deve ser repudiada veementemente.
O que para alguns é algo irrelevante, para outros é imperdoável.
Mesmo que pareça mais do que nós sentiríamos na mesma situação.
É a dor de cada um. É a história de cada um.
Quem abomina o racismo, precisa ter afeto pela justiça.

 

Comentários

comments