Pular para o conteúdo

PSG: teimosia dos dirigentes “quebra” vestiário.

A imprensa francesa diz que o time do PSG está dividido.

A relação entre Neymar e Mbappé é péssima, faz tempo.

Os goleiros Navas e Donnarumma não se entendem e já há indícios da saída do italiano.

Nenhuma novidade…dinheiro é importante, mas não é tudo num clube. Nem na vida.

O treinador Pochettino disse que “eles se entenderam”. Não poderia dizer diferente.

O capricho da diretoria do PSG, segurou Mbappé.

O jogador deixou claro, várias vezes, que queria ir embora.

O Real Madrid ofereceu um dinheirão por um jogador que dentro de pouco tempo estará livre para seguir sua carreira.

A insatisfação saiu do vestiário e ficou exposta no campo.

A torcida – magoada com a decisão do atacante em sair – o transformou em alvo.

Parte da imprensa perdeu, digamos, o encanto por Mbappé.

Afinal, ele quer reforçar o futebol espanhol, né?

O L’Equipe diz que o elenco prefere Navas, mas o empresário de Donnarumma revela que “ele chegou para jogar”. Talvez, tenha ouvido essa promessa do contratante.

Navas é muito mais próximo de Neymar e Messi.

Todo dia fica mais cristalino que nunca é só futebol.

Nesse cesto, entram ego, relações pessoais, sujeitos insuportáveis, pessoas difíceis de conviver, luta desleal por espaço e muitos outros fatores.

A teimosia dos dirigentes do clube tem grande responsabilidade nesse ambiente pesado.

 

Comentários

comments