Pular para o conteúdo

PELÉ , BRILHANDO , PISCANDO…NO “FIM DO MUNDO”

Pelé é inigualável.
Completou 80 anos !
Nos últimos dias , justamente, muito se falou dele.
Desde do berçário aos dias de hoje.
Fotos e vídeos históricos.
E é impossível evitar repeti-los.
Privilegiados os jornalistas que acompanharam suas viagens como jogador, comentarista e personalidade mundial.
Todos, certamente, tem registros – fora dos palcos – inesquecíveis.
Até nos textos, é muito difícil encontrar novas palavras.
Quero contar um episódio…sem o Pelé por perto.
Faz muitos anos, desembarquei em Kuala Kumpur, capital da Malásia.
Na época, uma viagem quase “inchegável”… era o “fim do mundo” .
Chegar pela primeira vez ao sudeste asiático – na minha cabeça – era atingir uma zona de mistério.
No aeroporto vi jornais escritos em malaio e edições chinesas.
Olhando para os lados, nada tinha alguma imagem conhecida.
Quarenta minutos depois, me senti perto de casa…
Chegando perto do Hotel Merdeka, no centro da cidade, vi um prédio muito alto, o mais alto na época.
Ainda não existiam as torres do Petronas Kuala Lumpur, com 452 metros de altura.
Mas, aquele edifício era a referência…no no topo dele, piscando, colorido, brilhante…um enorme luminoso da Sony , com a imagem sorridente do brasileiro Pelé.
Tive a sensação que não estava 17 mil quilômetros do Brasil.
Muitas vezes tive que responder que era do Brasil, lugar onde nasceu Pelé…
Pelé foi uma espécie de cartão de visita .
Pouco tempo antes ele apareceu no filme “Fuga para a Vitória”, de 1981, sobre uma partida de futebol durante a Segunda Guerra Mundial entre prisioneiros de guerra aliados e um time alemão.
Até nisso ele foi espetacular…

(*Merdeka em malaio é Independência)

Comentários

comments