Pular para o conteúdo

O VIZINHO DO PROFESSOR ABEL FERREIRA…

Após a classificação para a final da Libertadores, Abel Ferreira não esqueceu, nem perdoou o seu “vizinho chato”.

As “intensas investigações” das últimas horas indicam para um vizinho invisível.

Nem por isso, menos chato.

Abel já mostrou que não tem paciência com críticas internas e externas.

Quando não responde na hora, espera o momento oportuno. Na opinião dele.

Antes das semifinais ele mesmo apontava o Atlético Mineiro como favorito.

Claro, uma estratégia antiga, mas muito viva. Sempre.

O vizinho de Abel pode morar bem perto ou ser localizado num outro ambiente.

Ele reclamou bastante da “atuação” do vizinho que ficou famoso.

Oculto, mas famoso.

Talvez, a irritação tenha sido porque o personagem é dissimulado, permanece escondido e despercebido pela maioria. Mas, não por Abel

Misterioso, ainda não foi identificado. Acredito que vai continuar no anonimato.

No momento do desabafo ele poder ter dito “vizinho”, mas queria mesmo dizer “vizinhos”

Abel sabe que dificilmente é possível escolher os nossos vizinhos.

Cada um tem uma reação.

Se alguns vizinhos querem que ele escorregue ou se intrometem na sua vida e no seu trabalho, poderia agarrar-se ao provérbio português que diz: “Não gozes com o mal do seu vizinho, porque o teu vem a caminho”.

Abel é um homem inteligente, ele sabe que apesar da “cutucada” os seus vizinhos chatos não abandonarão a chatice.

É possível que deem uma trégua, apenas uma suspensão temporária.

Os compatriotas do professor Abel Ferreira, chegaram a Angola, na África, faz mais de 500 anos. O país fala (também) português. Dizem que foi lá que surgiu o provérbio “O macaco só o rabo do outro”.

O professor Abel, também ,deveria considerar esse ensinamento, né?

 

Comentários

comments