Pular para o conteúdo

“NOVELA CALLERI” e os empresários “sem rostos” …

A “novela” Calleri não acabou.
Nínguém, hoje, arrisca dizer quando será o último capítulo.
Final feliz será “Calleri nos braços do São Paulo”.
Oa argentinos sabem fazer novelas intermináveis.
Quer um exemplo: Chiquititas.
Só aqui no Brasil teve 845 capítulos !
Mas, nem todo dramalhão tem final feliz.
Os autores do “enredo Calleri” sabem ser misteriosos.
Quase nenhuma informação sobre quem são os “empresários” de Calleri.
Seu vínculo é com o Deportivo Maldonado.
Ele nunca jogou por esse time uruguaio.
Nos últimos anos tem sido emprestado e gerado lucro para os desconhecidos detentores dos seus direitos.
O assunto é uma incógnita até para os argentinos.
Acabo de ouvir de um importante jornalista de Buenos Aires que”…até pouco tempo, o agente de Calleri era o tio dele, Néstor Fabbri(foto), ex-jogador de futebol. E não tenho informação de uma mudança de agente…” .
Fabbri foi zagueiro do Lanús, jogou pela seleção da Argentina. Tem 53 anos.
Néstor Fabbri tem boa relação com o Stellar Group´, que tem na sua “carteira de atletas” dezenas de atletas de várias nacionalidades.
Calleri continua aparecendo como “sem agente” .
Que mistério…
O pai de Carelli é sócio de Hugo Moyano, um dos sindicalistas mais importantes da Argentina.
Todos próximos do ex-presidente Macri (2015/2019).  Moyano acabou rompendo com Madri e virou um ferrenho opositor.
Conversando com outro jornalista argentino ,ele disse que em 2019 a publicação “Doble Amarilla” publicou uma matéria com o título “Lazos Millonarios”.
Eis um trecho da reportagem :
“O polêmico dono do Stellar Group (sócio da Arribas) é o representante que mais faturou em 2019.
De acordo com a Forbes, Jonathan Barnett ganhou 115 milhões de euros em comissões pelas transferências que fez na temporada passada. Sua empresa administra, entre outras, Gareth Bale. Na Argentina, seus sócios são o chefe do setor de Inteligência do Governo Macri, Gustavo Arribas, e seu filho Ezequiel Arribas. Em sua história, eles têm triangulações polêmicas via Uruguai e Brasil que levaram a investigações agora elaboradas pela AFIP…” .
Por lá, a turma acha que os “empresários misteriosos” integram essa empresa. Será?
Com essa trama, será um trabalhão dobrar os empresários ainda “sem rostos”…

 

 

Comentários

comments