Pular para o conteúdo

FIFA: Dois novos promotores especiais retomam investigações sobre Infantino.

Dois novos promotores especiais foram nomeados para retomar a investigação criminal sobre o presidente da FIFA, Gianni Infantino.

As informações dos jornalistas Patrick Burke e Paul Nicholson revelam que o dirigente está sendo investigado por supostos encontros não documentados com o promotor Michael Lauder em 2016 e 2017.

A Assembleia Federal Suíça votou para aceitar a recomendação da Comissão Judicial de que Ulrich Weder e Hans Maurer sejam noemados promotores especiais para continuar a investigação criminal sobre o relacionamento do presidente da FIFA, com o ex-procurador-geral da Suíça, Michael Lauber.

A emissora suíça SRF relatou que a dupla recebeu maioria esmagadora a seu favor na votação,  para retomar as investigações.

A presidente da Comissão Judicial, Andrea Caroni, disse que ter duas pessoas na função ajudará a garantir maior estabilidade durante o trabalho, segundo a TV SRF.

O processo penal contra o presidente suíço-italiano da FIFA, que se tornou membro do Comitê Olímpico Internacional em janeiro de 2020, começou em julho de 2020 na Suíça.

Infantino sempre negou qualquer irregularidade e, no ano passado, disse que as “reuniões não eram secretas e, certamente, não eram ilegais”.

Em dezembro de 2020, a FIFA acusou o promotor especial anterior Stefan Keller de “extrema parcialidade” e de divulgar uma declaração “maliciosa e difamatória” contra Infantino.

Em março , o Tribunal Criminal Federal Suíço decidiu a favor de uma reclamação da equipe jurídica de Infantino de que Keller estendeu a investigação para além da sua competência.

Keller havia sido indicado para investigar reuniões com Lauber, mas em vez disso questionou uma pessoa próxima do presidente da FIFA sobre o uso de um jato particular de Infantino em uma viagem da Suíça ao Suriname.

Em maio, o tribunal removeu Keller de seu cargo, concluindo que “ao tentar examinar assuntos que não tinham nada a ver com o seu mandato e, em seguida, levantar publicamente suas próprias suspeitas pessoas sobre eles sem qualquer justificativa objetiva, o Sr. Keller violou claramente a presunção de inocência e prejudicou a reputação do presidente da FIFA”.

Infantino foi eleito presidente da FIFA em fevereiro de 2016m sucedendo Sepp Blatter.

Ele foi reeleito para segundo mandato em 2019.

Sobre as supostas reuniões secretas, a suspeita é que Infantino buscasse informações sobre investigações sobre a FIFA e seus ex- executivos, potencialmente com a intenção de influenciar o andamento dessas investigações. Um boato é que Lauber também recebeu informações de Infantino sobre o pagamento “desleal” de CHF 2milhões sancionados pelo ex-presidente da FIFA, Sepp Blatter, ao dirigente da UEFA, Michel Platini.

Esse processo está atualmente aguardando uma data de julgamento. Infantino sempre afirmou que estava concorrendo à presidência da Fifa apenas como um “substituto” para Platini. No entanto, a investigação de Platini efetivamente garantiu que ele nunca seria capaz de ocupar aquele lugar.

Também estão sendo investigados neste caso, o ex-chefe de informação do Ministério Público da Confederação (MPC) André Marty e o procurador de Haut-Valais, Rinaldo Arnold , amigo de infância de Gianni Infantino.

https://www.insidethegames.biz/articles/1116939/infantino-new-special-prosecutors

http://www.insideworldfootball.com/2021/12/16/swiss-confirm-two-new-special-prosecutors-restart-infantino-criminal-investigation/

 

 

 

 

Comentários

comments