Pular para o conteúdo

Dizendo a verdade para as pessoas com dor lombar , você pode ajudar.

Pesquisa científica é fundamental.

Na área da saúde, pesquisadores desenvolvem estudos muito importantes.

São investigações extremamente disciplinadas, que seguem as regras formais dos procedimentos para adquirir as informações necessárias e levantar as hipóteses que dão suporte para a análises feitas pelos responsáveis pelo estudo.

Publico esse trabalho que está sendo realizado pelo Instituto de Neurociência da Austrália (NEURA).

E você pode ajudar, com informações.

 

Dizendo a verdade para as pessoas com dor lombar

É muito provável que você já tenha tido uma dor lombar alguma vez na vida. Cerca de 40 pessoas a cada 100 já sentiram dor lombar em algum momento. Caso você seja uma daquelas pessoas que nunca tiveram dor lombar, desculpe dizer, mas é muito provável que você ainda tenha. É estimado que 80% das pessoas vão sentir dor nas costas por pelo menos um dia em algum momento da vida.

Sentir dor não é nada fácil ainda mais quando vem acompanhada por incertezas. Algumas perguntas sem respostas geram ainda mais desconforto. “Existe alguma coisa séria acontecendo comigo? Quando tempo vai levar para eu melhorar? Vou ficar com essa dor para sempre? O que eu preciso fazer para acabar com essa dor?” Infelizmente pessoas com dor lombar não encontram respostas à essas perguntas nem mesmo quando buscam ajuda de profissionais de saúde. Não é incomum profissionais da saúde, com o intuito de tranquilizar, dizer coisas como “isso vai passar logo” ou “é melhor você conviver com essa dor”. Esses “dizeres” muito frequentemente não são baseados em estudos científicos. Para oferecer uma resposta à essas perguntas com maior chance de acertar estudos científicos precisam acompanhar milhares de pessoas com características semelhantes às suas desde o aparecimento da dor lombar até a recuperação ou persistência da dor.

Como seria se o profissional da saúde pudesse estimar suas chances de se recuperar nas próximas duas semanas com poucas chances de erro? Ou talvez, como seria se você pudesse usar um aplicativo no seu celular que pudesse estimar suas chances de se recuperar nos próximos dias ou semanas? O instituto de neurociência da Austrália (NeuRA) tem desenvolvido uma ferramenta para responder essas perguntas. Segundo o pesquisador brasileiro envolvido na pesquisa Rodrigo Rizzo, a iniciativa pode melhorar o atendimento de dor lombar dos brasileiros:

Muitas pessoas ficam exageradamente preocupadas quando tem uma crise de dor lombar. Sem informações acuradas sobre o que é esperado acontecer quando se tem dor lombar, as pessoas correm o risco de aceitarem tratamentos desnecessários e muitas vezes perigosos para tratar a dor. Nós estamos próximos de oferecer às pessoas uma ferramenta que ajuda as pessoas tomarem melhores decisões para a recuperação.”

Pesquisadores estão colhendo informações de pessoas com dor lombar e acompanhando as características da dor até se recuperarem. Com esse estudo os pesquisadores vão ensinar o computador a prever o que acontece com a dor lombar ao longo do tempo. “A ideia é fazer o computador aprender com as pessoas para dar uma estimativa personalizada de recuperação para pessoas com dor lombar”, explica Rodrigo Rizzo. Quando mais pessoas com diferentes características participarem do estudo, maior será a precisão do computador para prever a recuperação. Em muito pouco tempo você poderá usar essa ferramenta e saber com mais precisão o “comportamento” da sua dor ao longo das próximas semanas ou meses. Pesquisadores acreditam que ao promover essa informação as pessoas vão ficar mais empoderadas e tomar melhores decisões para sua melhora.

Caso você tenha uma dor lombar, você pode ajudar esse grupo de pesquisa agora! Basta clicar nesse link e responder as perguntas por 5 minutos. https://redcap.link/klup56wy

Comentários

comments