Pular para o conteúdo

A sorte do “professor”…

Vale para todas as profissões.
Mas, vou falar do treinador de futebol.
Quando ouve que teve “sorte” … mostra incomodo.
Alguns ficam irritados e não aceitam a palavra.
Não são poucos os que se sentem ofendidos.
Corrigem a observação dizendo que o resultado foi fruto de “intenso trabalho”.
Sorte para quase todos que trabalham no futebol é sinônimo de palavrão.
O mundo está tão maluco que é capaz de alguém processar alguém por ter sido considerado uma “pessoa de sorte”.
Estou falando da boa sorte.
Pata de coelho, ferradura, trevo de quatro folhas…ou qualquer tipo de amuleto que pode ajudar.
Isso se arrasta há centenas de anos.
Todos girando em torno de superstição.
E são vistos como uma força para a “boa sorte”.
Os treinadores revelam ou escondem…mas tem algum objeto que é uma espécie de oxigênio para a “boa sorte” .
Calças, camisas, sapatos, cuecas,medalhas…uma infinidade de coisas que dão sorte..
Eles não sabem como explicar , mas tem certeza que ajuda a ter boa sorte.
Mas, quando escutam que a vitória veio através da “sorte”…consideram uma ofensa.
Os mais letrados soltam uma frase de Winston Churchill : “A sorte não existe. Aquilo a que chamas sorte é o cuidado com os pormenores.”
E dizem isso com firmeza, erguendo o pulso…que deixa visível uma colorida fita do Senhor do Bonfim , usada por todos para atrair boa sorte…

Comentários

comments