Pular para o conteúdo

2020 surpreende : CONMEBOL recupera dinheiro de Nicolás Leoz e Eduardo Deluca

Tem acontecido coisas “inacreditáveis” nos últimos meses.

Essa informação da CONMEBOL , confesso, nunca imaginei…

 

“As ações empreendidas pela atual administração da CONMEBOL para a restituição dos fundos desviados para contas pessoais dão resultados positivos.

A Procuradoria Geral da Suíça aceitou a reclamação impulsionada pela CONMEBOL e ordenou a devolução de mais de CHF 36.600.000 de contas abertas por Leoz e Deluca de forma particular.

Ao assumir o cargo em 2016, o presidente Alejandro Dominguez se comprometeu a devolver ao futebol o que é do futebol, e a realizar todas as ações pertinentes. É por isso que no ano 2016 foi iniciada uma auditoria forense, cujos resultados foram apresentados no Congresso do Chile em 2017.

Sob a presidência de Alejandro Domínguez, a CONMEBOL é a única confederação que realizou esse tipo de auditoria. Após os escândalos de corrupção que abalaram o mundo do futebol, a nova CONMEBOL aplicou profundas mudanças com o objetivo de garantir a transparência e proteger o patrimônio do futebol sul-americano. Essas ações modificaram a percepção de diversos órgãos judiciais, passando a CONMEBOL de ser considerada uma “organização criminosa” (2015) a uma instituição “vítima” de seus dirigentes. Essa mudança deu à CONMEBOL a possibilidade de solicitar a restituição do dinheiro subtraído por diversos dirigentes envolvidos nos processos judiciais, conhecidos como “FIFA GATE”.

Mais de CHF 36.600.000 (aproximadamente US$ 37.000.000) é o valor recuperado pela CONMEBOL procedente das contas pessoais de Nicolás Leoz e Eduardo Deluca, nos quais haviam desviado ilegalmente fundos da instituição. A Procuradoria suíça compreendeu isso e, por conseguinte, atendeu o pedido da Confederação, que esteve representada por Saverio Lembo e Anne Valerie Julen de BaerKarrer.

Dentro da estratégia de Contas Claras – hoje Regras Claras – a recuperação dos fundos apropriados de forma irregular por ex-dirigentes da instituição tem sido uma ação sustentada que hoje dá os primeiros frutos. No Congresso convocado para novembro, haverá prestação de contas dessa recuperação e das ações realizadas para alcançá-la. Nessa instância também será resolvida a destinação dos recursos procedentes das contas de Leoz e Deluca na Suíça.

O dinheiro restituído à CONMEBOL – na Suíça, Paraguai e Estados Unidos – soma mais de US$ 53.500.000 até o momento, valor muito superior ao que era factível rastrear e eventualmente recuperar, segundo a auditoria pericial realizada na época.

No Paraguai, a cifra que retorna ascende a mais de US$ 16.050.000, em virtude da efetiva estratégia adotada pela CONMEBOL que derivou na devolução deste dinheiro por parte dos herdeiros de Leoz. No caso dos EUA, o montante é de mais de US$ 550.000. Neste último país, as perspectivas de uma maior recuperação são muito positivas. Cabe indicar que em 2019 foi recuperado o valor de USD. 16.000.000, do qual já se prestou contas ao Congresso em abril -com auditoria da PricewaterhouseCoopers- e remetida a reservas da instituição.

Este avanço sem precedentes da CONMEBOL chega em um momento extremamente oportuno, levando em consideração os duros efeitos da pandemia e a rescisão unilateral dos contratos de transmissão de competições por parte das empresas Globo e DAZN, no importante mercado brasileiro. A CONMEBOL já recorreu ao TAS sobre essa situação.

A CONMEBOL ratifica seu compromisso com transparência, justiça, regras claras e reinvestimento no futebol dos recursos gerados pelo próprio futebol. Nesse sentido, continuará trabalhando para a reposição do dinheiro apropriado por casos particulares e que pertence a toda a família do futebol sul-americano.”

Comentários

comments