Pular para o conteúdo

SELEÇÃO não pensa em visitar Marin

SELEÇÃO não pensa em visitar Marin

A prisão onde está José Maria Marin é considerada rigorosa, embora não adote o regime de “segurança máxima” .
Os prisioneiros são tratados com frieza e os funcionários dão pouquissímas informações aos detentos.
É bem possível que Marin não seja informado em tempo real sobre o jogo entre Brasil e Estados Unidos.
E não tenho certeza se ele terá algum interesse na partida.
A seleção está perto da prisão, cerca de 11 quilometros.
E ninguem do grupo nem pensa em tentar visitar o antigo chefe.
O chefe da delegação brasileira nos Estados Unidos é o presidente da federação pernanbucana, Evandro Carvalho.
Ele está na entidade nos ultimos 26 anos, em várias funções.
Mas, talvez, nem se lembre do prisioneiro Marin…
O ex-presidente da CBF pode ser autorizado a cumprir prisão domiciliar dentro de seis meses. Os advogados estão confiantes.
Para isso existem duas versões: a idade do prisioneiro é um fator importante e a outra , comentada por alguns observadores é uma possível entrega de um dossiê completo sobre a picaretagem da cartolagem que ainda não foi incomodada pelos Estados Unidos.
Além disso , a justiça americana poderia compatilhar o documento com as autoridades dos paises dos cartolas e clubes citados.
A conferir…

Comentários

comments