Pular para o conteúdo

iFood anuncia entrega com drones

iFood anuncia entrega com drones

Calma! Você não vai ter que ficar de braços abertos esperando a caixa com a pizza ser lançada lá do alto pelo drone…a ideia anunciada pelo iFood é que os aparelhos façam trajetos pré-determinados entre os restaurantes do Shopping Iguatemi Campinas e o iFood Hub, na região. Esse percurso será completado em dois minutos, segundo a empresa.

Esse é só o começo. A perspectiva é que no futuro os drones sejam utilizados na última etapa da entrega, levando o produto até o destino final, nas mãos do consumidor. “Nosso objetivo primário é utilizar o drone para trazer mais eficiência para a operação logística. Estamos confiantes na evolução que o uso desse modal combinado a inteligência artificial pode trazer para a empresa.”, afirma Roberto Gandolfo, vice-presidente de Logística do iFood.

Os drones, assim como outros veículos aéreos, estão sujeitos a uma legislação rigorosa e a utilização desses aparelhos depende de autorização da Agência Nacional de Aviação Civil. O iFood conseguiu vencer essa etapa e obteve a licença em caráter experimental com a empresa Speedbird, que vai operacionalizar a logística. “Esta é a primeira certificação do tipo emitida pela Agência e permite que o equipamento da empresa possa ser utilizado no serviço de delivery, por exemplo. A autorização é válida até agosto de 2021 e permite testes além da linha de visada visual (beyond visual line of sight – BVLOS), quando o operador não precisa ter contato visual para operar o drone”, destacou a ANAC em comunicado.

Embora ainda seja um exercício inicial, esse movimento do iFood acompanha outras gigantes da tecnologia como a Amazon, por exemplo, que estão testando formas de incluir os drones em seus processos logísticos. Os veículos não tripulados podem ampliar a capacidade operacional e reduzir custos para as companhias, na mesma medida em que oferecem uma experiência diferente para os clientes, entusiasmados com a possibilidade de receber entregas de forma inusitada.

Mas o verdadeiro benefício não está no marketing para os consumidores. Do ponto de vista tecnológico, os drones representam mais um passo na automação: bem programados e com o uso de recursos de inteligência artificial, podem desempenhar as tarefas definidas de forma autônoma com menos falhas e imprevistos do que acontece hoje com motos, bicicletas e carros fazendo as entregas.

Restará, sem dúvida alguma, um desafio para a gestão das cidades, os protocolos de segurança e a preservação do espaço aéreo.

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: