Pular para o conteúdo

O líder – Santos 3 x 0 América Mineiro

O líder – Santos 3 x 0 América Mineiro

O Santos começou o Campeonato Brasileiro de 2022 como iniciou o de 2021: sem grandes reforços, sem dinheiro, sem grandes expectativas. Termina a terceira rodada do BR-22 como líder pelo saldo de gols. À frente do atual campeão Atlético Mineiro. Com boa vitória sobre o América Mineiro na Vila, que vinha em boa fase com Vagner Mancini. Uma boa vitória na semana passada também em casa contra o Coritiba  (de começo promissor no Brasileirão). E um empate na estreia no Rio de Janeiro (sem jogar bem)contra o recém campeão carioca Fluminense.

Meu palpite inicial para a campanha santista no BR-22 era para acabar na zona intermediária da tabela. Quem sabe lutando por um lugarzinho na Copa Sul-Americana. Na melhor das hipóteses. Na pior, a zona água de salsicha. Nem Sula, nem Z4. Pouco. Mas o suficiente para a dificuldade institucional e financeira.

Mas o Santos, desde que nasceu em 1912, subverte todas as lógicas.

Consegue se superar em muitos campeonatos. Para não ir longe: quando tem um time médio, ele vai até a final da Libertadores, como em 2020. Quando tudo está errado, ou dando errado, ou sem dinheiro para dar certo, consegue uma campanha como a de 2021.

E, pra começo de conversa, está ótimo em 2022.

Vai ser campeão brasileiro? Muito difícil que seja. Mas muito mais difícil já  é fazer o que está fazendo. Num campeonato que não é mesmo o melhor do mundo. Mas segue sendo o mais equilibrado das grandes ligas. Eu imaginava que até a 10ª rodada não sobraria uma equipe invicta. Capaz de ser antes disso. Só o próprio Santos, Galo e Red Bull Bragantino ainda não perderam com apenas três rodadas. Dos meus primeiros seis colocados no bolão até o final do campeonato, só Galo e RBB estão na posição imaginada. Na turma do funil, só Goiás   e Juventude estão lá embaixo.

Reitero. É só o começo. Calma lá em cima e embaixo. Fundamental ter a paciência que não se tem com mais nada neste país para que se entenda que não se pode incinerar quem começa mal, e nem incensar quem começa bem como o Santos. Não é querer ser mais chato do que eu sou. É apenas manter os pés no chão, como o Santos tem feito muito bem. Apostando numa molecada promissora.

Desde 1912.