Pular para o conteúdo

Maduro – Real Madrid 2 x 3 Chelsea

Maduro – Real Madrid 2 x 3 Chelsea

Uma das maiores partidas da história do Chelsea. Foi melhor no primeiro tempo em que marcou um belo gol com Mount, aos 14. Na segunda etapa, ampliou na cabeçada de Rudiger, aos 5, e faria o terceiro gol que seria da classificação aos 18, com Marcos Alonso. Lance anulado pela tola regra da bolada de pelada na mão do ala espanhol.

Nem isso abalou o bicampeão europeu e campeão do mundo, ainda que institucionalmente abalado pela venda do clube. Aos 29, em lance do imenso Kovacic, Timo Werner fez sua melhor jogada pelos azuis:

3 a 0!

Real eliminado depois do 3 a 1 em Londres! Em pleno Bernabéu.

Ancelotti “apelou” três minutos depois, vendo seu Madrid sendo derretido como Benzema sublimara o PSG na fase anterior.

Colocou a bandeira Carvajal como zagueiro, apostou em Lucas Vásquez na lateral, e abriu Rodrygo pela direita. Menos de dois minutos depois, o raio santista chapou e levou o jogo para a prorrogação.

Nela, depois do empate em tudo, o Madrid foi tudo que é. E Kanté, não. Ele errou o passe e deu mole no primeiro gol. No segundo erraria tudo, Vini enfim fez sua malvadeza para Benzema abrir o placar e definir a classificação heróica do tridecacampeão continental. Eliminando um colossal Chelsea.

Sim.

Eu ainda não falei do passe magistral, clássico, pornográfico, cinematográfico, tecnológico antológico de Modric de curva para Rodrygo.

O lance que deve fechar o vídeo da carreira de Modric quando um dia ele parar. E quando se discutir o discutível (mesmo) título de melhor do mundo em 2018, favor rever essa pintura.

Lance monumental.

Típico de uma noite europeia do time do Madrid…

Real Maduro.