Pular para o conteúdo

Desrespeitos

Desrespeitos

BAP, eu até entendi o que você tentou dizer quando você parecia estar bêbado ou drogado quando falou que Abel Braga parecia “estar bêbado ou drogado” por algumas declarações e escolhas infelizes no Flamengo em 2019.

Não é inacreditável porque o Brasil desmoralizou o inacreditável com declarações inacreditáveis como essa.

Ainda mais para um dirigente “responsável” pelas “relações externas” de um colosso como o Flamengo. Como rubro-negro, BAP pode reclamar do trabalho de Abelão que foi abaixo da média excelente de Abel na carreira (mesmo que com bons números na Gávea, mas abaixo do potencial excelente do elenco que seria ainda mais qualificado depois).

Como alguém do futebol, porém, o que BAP falou de um treinador como Abelão não cabe. E não caberia para ninguém.

Como ser humano, o que BAP falou de uma pessoa como Abelão não se fala nem para o travesseiro que não creio que ele esteja usando devidamente. Ou dialogado com ele.

Como pai, então, Abel não merecia tamanha falta de noção de quem fala em nome da maior nação do Brasil. Do melhor time que vi neste século. Não é possível que esse excelente trabalho seja feito também por quem fala o que se falou.