Pular para o conteúdo

Neymar e as escolhas de Tite

Neymar não está jogando. O Brasil precisa aprender a jogar sem o craque como ganhou a fraca Copa América (sem desmerecer jamais a conquista, mas ressaltando o que é necessário reconhecer).

A posição com mais opções de qualidade no futebol brasileiro é o lado de campo de ataque. Tanto com meias e pontas como com os externos que desequilibram. Temos com quem contar para amistosos.

Desta vez, mesmo, para os de dentro e de fora, melhor que Neymar ficasse de fora. Até para Tite observar outros nomes.

Mas o treinador tem lá seus motivos para chamar o craque. Até para tentar levantar a bola dele. Só continua não os tendo ao chamar goleiros do Sub-20, ou mesmo com idade olímpica como Ivan. E se todos os marmanjos se lesionarem e sobrar para o menino chamado jogar pelo Brasil?

Samir é bom zagueiro. Mas quando 90% das pessoas se perguntam quem ou onde joga nunca é bom. Ou suficientemente bom para ser convocado. (Só não quero que lembrem o caso de Firmino, que já era ótimo jogador na Alemanha, e apenas a nossa ignorância para o então desconhecer).

No mais, é por aí mesmo a lista. Com as dúvidas e escolhas distintas de praxe.

GOLEIROS – Já que é apenas amistoso e precisa mesmo testar, ótimo dar uma titularidade para o excelente Ederson. Weverton vive ótima fase. Neto, que chega agora ao Barcelona, mesmo que para a reserva, tinha mais bola e categoria para levado no lugar do desnecessário terceiro goleiro jovem. Mas ele fraturou dedo da mão esquerda. Levaria Cássio.

LATERAIS-DIREITOS – Daniel Alves e Fagner. E estamos muito bem servidos. Até pela possibilidade de Fabinho e Militão também atuarem por ali.

LATERAIS-ESQUERDOS – Alex Sandro merece continuar lutando por um lugar. Ainda mais numa convocação que é sempre a mais complexa, por ser a da retomada de temporada europeia. Também porque Marcelo segue mal como o Real Madrid. Gosto do teste com Jorge. Tem muito potencial, e pode jogar mais do que tem jogado. Filipe Luís desfalcaria o Flamengo. Eu teria levado Renan Lodi. Mas entendo a opção de convocação para a Seleção Olímpica.

ZAGUEIROS – Thiago Silva e Marquinhos não se discutem. Militão também não. Mais um nome para a zaga é preciso conversar. Dedé e Geromel não tem sido os mesmos. E tem idade avançada. Mas ainda são melhores do que a maioria. Samir também. Mas os mais experientes têm Copa do Brasil. Eu convocaria Jemerson.

MEIO-CAMPO – Casemiro e Arthur são titulares. Allan é ótima opção para ambos. Fabinho enfim mereceu a chance que já era dele na Copa América. Paquetá pode vir mais atrás e armar um pouco mais à frente. Outro que faz muita coisa e muito bem. Coutinho pode jogar por dentro e pelos lados. E precisa jogar mais. Bruno Guimarães também poderia estar na lista não fossem as finais da Copa do Brasil.

LADO DIREITO – Douglas Costa e Lucas Moura estariam como opções. Sempre. Como Dudu. Willian. Mas é bom testar novos nomes. E confirmar como opções David Neres e Richarlison, que podem fazer outras funções na frente.

LADO ESQUERDO – Neymar falei acima. E não teria chamado. Vinicius Júnior não se discute como opção. Até porque está sendo testado pela direita no Madrid. Bruno Henrique em fase goleadora merece o chamado. Everton Cebolinha só não vai pelas possíveis finais de Copa do Brasil.

CENTROAVANTE – Firmino. Gabriel Jesus suspenso, Richarlison jogando por ali, a posição está bem servida. Até porque não são tantos os nomes. Entre eles estaria Gabriel Barbosa, mais jogador e potencial que Bruno Henrique. Mas que já teve desgaste na Seleção. Por isso entendo a escolha de Tite.

TROCA-TROCA.

Cássio x Ivan; Jemerson x Samir; Lucas Moura x Neymar.