Pular para o conteúdo

Peru não merecia isso…

Peru não merecia isso…

O Peru foi a Seleção que mais criou oportunidades até agora no Mundial. E das que menos concedeu ao adversário. E foi castigada num contragolpe letal.

1º TEMPO – Peru começou tirando o atraso dos últimos 36 anos sem Copas. Atacou muito pelo lado direito, com boas combinações entre Cueva e  o carillero Carrilo. Mas, aos poucos, a velocidade minguou, e a Dinamarca equilibrou, ainda que criando pouco, chegando mais em tiros longos. Aos 34, perdeu Kvist por uma joelhada. Aos 45 teve a felicidade de Cueva isolar o pênalti que sofreu.

2º TEMPO – Advincula, de grande atuação, se enrolou na cara do monstro Schmeichel. A resposta veio no contragolpe letal que Erikssen deu para Yurary Poulsen definir o placar, aos 13. Mas não o jogo que só não foi mais peruano por pelo menos três grandes intervenções do goleiro peruano. E mais um lance de sorte em lindo toque de calcanhar de Guerrero, que raspou a trave dinamarquesa.

CHANCES DE GOL –  PERU 5 X 2 primeiro tempo;  PERU 8 X 3. segundo tempo. TOTAL: PERU 13 X 5

O LANCE – 33min do segundo tempo. 17 minutos depois de ter entrando o artilheiro, num bolo de jogadores rivais, tocou de calcanhar uma bola que raspou a trave rival.

TÁTICA – Peru no 4-2-3-1, com velocidade pelos cantos, e boa intensidade nos primeiros 10 minutos (4-4-2 sem bola); Dinamarca no 4-3-3, mas sem criatividade,

BOTA-TEIMA – 43min08s. Cueva é derrubado e cai. Árbitro nada marca, mas corrige decisão quando alertado pelo VAR, aos 43min31s (quando para o jogo). Aos 43min56 começa a ver o lance na TV. E acertou. Indicou o pênalti aos 44min20s. Aos 45min22s Cueva isolou, Mas foi tudo muito rápido. E sem discussão. Lance que eu teria dado (mesmo sendo o peruano um daqueles que caem e simulam demais).

NOTAS DO JOGO – PERU 7 X 6 DINAMARCA  – jogo nota 7

O CARA – Schmeichel. Honra o sobrenome do pai.

CHUTE INICIAL – Peru 3 x 1 Dinamarca (meu palpite no bolão)

NO FRIGIR DAS BOLAS – Baita vitória da Dinamarca. Talvez o único resultado “injusto” até agora – por mais que, para mim, injusto sera apenas quando há erro de arbitragem. E o VAR o corrigiu.