Pular para o conteúdo

O melhor jogo da Copa. E dos últimos Mundiais.

A melhor partida da Copa. E talvez não só desta. Nos dois últimos Mundiais também.

1º TEMPO – Mal deu tempo de Hierro estrear na inominável bobagem do presidente da FEF Luis Rubiales ao demitir por birra e ego Lopetegui e Cristiano já cavou um pênalti em choque discutível com Nacho. O monstro deslocou De Gea e fez Portugal jogar como Fernando Santos queria: bola e espaço pro excelente rival, e o letal contragolpe luso dando velocidade ao jogo. E foi justo numa espetada longa para Diego Costa que ele fez um belíssimo e irregular gol. Lance que animou a Espanha que mandou bola na trave e mandava no jogo até De Gea falhar feio e raro e Cristiano desempatar, aos 43. Placar além da conta e do jogo para os tugas.

2º TEMPO – Portugal não voltou mal e nem abdicou do contragolpe. Mas a Espanha é ferro. Aos 9, bola parada bem ensaiada, David Silva mandou no segundo pau para Busquets tocar para Diego Costa empatar. Mais três minutos e uma sobra de bola depois de belo lance de David pela esquerda – onde também brilha Isco – virou um gol espetacular de Nacho com um tiro sensacional. Como se fosse um dos tantos meias de qualidade da armada espanhola. Jogo que estava aos pés dos campeões de 2010 até CR marcar mais um belo gol de falta.

CHANCES DE GOL –  6 x 3 Espanha no primeiro tempo;  3 x 3 segundo tempo. TOTAL: 9 x 6

O LANCE – 21min, Iniesta do nada criando tudo pouco antes do golaço do primeiro empate espanhol.

TÁTICA – Portugal no 4-3-3 com as linhas muito próximas; Espanha no 4=3-3 também, mas mais móvel, com David Silva criando superioridade numérica mais por dentro, articulando com Isco, Iniesta e Alba e bela companhia.

BOTA-TEIMA  – Eu não marcaria o pênalti que Cristiano Ronaldo mais se atira do que é atingido por Nacho (lance bem discutível), aos 2; eu marcaria (pelo VAR) a falta de Diego Costa em Pepe antes de marcar o golaço de empate, aos 23.

NOTAS DO JOGO –  PORTUGAL 8 X 9 ESPANHA. NOTA GERAL – 9

O CARA – Adivinhe. Monstro. Tinha feito 3 gols em 3 Copas. Agora tem 6 e contra um campeão do mundo que pode ser bi.

O CHUTE – A Espanha segue muito forte rumo ao título. Mas o time de Cristiano mostrou que também pode sonhar.