Foram dois ataques a tiros este final de semana nos Estados Unidos. Pelo menos 29 mortos , 20 vítimas do primeiro ataque, registrado na tarde de sábado, em El Paso , no Texas, e mais nove vítimas e o próprio atirador, mortes resultantes de um segundo ataque ocorrido na madrugada deste domingo, em Dayton , Ohio. Cerca de 50 pessoas ficaram feridas.

O primeiro ataque, em El Paso, já é considerado o oitavo ataque mais letal da história moderna dos EUA e o mais mortal deste ano. Aconteceu dentro de uma loja Walmart, quando o atirador, Patrick Crusius, de 21 anos, abriu fogo contra diversas pessoas, com idades entre 2 e 82 anos. Um dos relatos mais tristes, o de uma mãe de 25 anos que morreu protegendo seu bebê de dois meses.

O atirador se rendeu e foi levado pela polícia,  indiciado por homicídio qualificado, o que pode ser punido naquele estado com pena de morte. A linha de investigação da polícia e do FBI inclui a qualificação de crime de ódio, fomentada por um manifesto escrito pelo atirador e postado na internet no qual ele se coloca contra imigrantes. Sete mexicanos foram mortos e seis foram feridos. O chefe da polícia, Greg Allen, contou que o  manifesto chamava o ataque do Walmart de “uma resposta à invasão hispânica do Texas”, e que ali também estava expresso o apoio ao atirador que matou 51 pessoas em duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, em março.

O segundo ataque aconteceu em um bar da cidade de Dayton, uma hora da manhã de domingo. Connor Betts, 24 anos, usava um rifle de alta capacidade e colete a prova de balas. Ele foi morto a tiros pela polícia que agiu rapidamente. As vítimas eram homens e mulheres com idades de 22 a 57 anos. Megan Betts, irmã do atirador, está entre os mortos e pode ter relação com a motivação do crime.

Muitos também contabilizam perdas do ataque recente que ocorreu dias atrás, na Califórnia, para realmente criticar a facilidade de se adquirir uma arma de forma legal no país. Campanhas anti-armamentistas não são novidade e ganham apoios vocais quando acontecem tragédias como essas. Desta vez, Rihanna resolveu se manifestar escrevendo uma carta aberta ao presidente Donald Trump em seu Instagram:

“Donald, você soletrou ‘terrorismo’ errado! Seu país teve 2 ataques terroristas em poucas horas além de deixar quase 30 pessoas inocentes mortas. Isso, dias após ainda outro ataque terrorista na Califórnia, onde um terrorista foi capaz de LEGALMENTE comprar um rifle de assalto (AK-47) em Las Vegas, e então dirigir por horas até um festival gastronômico na Califórnia deixando mais de 6 pessoas mortas incluindo um garotinho!

Imagine um mundo onde é mais fácil conseguir uma AK-47 do que um visto! Imagine um mundo onde eles constroem um muro para manter os terroristas DENTRO DOS ESTADOS UNIDOS! Minhas orações e mais profundas condolências para as famílias e pessoas queridas de todas as vítimas do Texas, Califórnia e Ohio! Sinto muito pela sua perda! Ninguém merece morrer assim! NINGUÉM!”

View this post on Instagram

Um… Donald, you spelt “terrorism” wrong! Your country had 2 terrorist attacks back to back, hours apart leaving almost 30 innocent people dead. This, just days after yet another terrorist attack in California, where a terrorist was able to LEGALLY purchase an assault rifle (AK-47) in Vegas, then drive hours to a food festival in Cali leaving 6 more people dead including a young infant baby boy! Imagine a world where it’s easier to get an AK-47 than a VISA! Imagine a world where they build a wall to keep terrorists IN AMERICA!!! My prayers and deepest condolences to the families and loved ones of all the victims and the communities affected and traumatized, from Texas, California, and Ohio! I’m so sorry for your loss! Nobody deserves to die like this! NOBODY!

A post shared by badgalriri (@badgalriri) on

Candidatos à presidência pelo Partido Democrata pediram leis mais severas para controle de armas e acusaram o presidente Donald Trump de alimentar tensões raciais. De acordo com o discurso democrata, as tragédias tem conexão com o ressurgimento do nacionalismo branco e da política xenofóbica nos Estados Unidos. Bernie Sanders, disse à CNN:

“Não me agrada dizer isso, mas acho que todas as evidências sugerem que temos um presidente racista, um xenófobo que apela e está tentando apelar para o nacionalismo branco”

Pete Buttigieg, candidato nas primárias democratas, falou à Fox:

“As vidas perdidas em Charleston, San Diego, Pittsburgh e, certamente, agora, em El Paso, são consequência do terrorismo nacionalista branco”

A Casa Branca rebateu as críticas atribuindo os tiroteios a indivíduos “doentes”. O presidente norte-americano Donald Trump usou seu Twitter para emitir comunicados depois dos ataques.

“O tiroteio de hoje em El Paso, Texas, não foi apenas trágico, foi um ato de covardia. Eu sei que estou com todos neste país para condenar o ato odioso de hoje. Não há razões ou desculpas que justifiquem matar pessoas inocentes …”

Depois do segundo ataque ele falou aos jornalistas enfatizando:

“O ódio não tem lugar em nosso país, e nós vamos cuidar disso”

E atribuindo os acontecimentos à transtornos mentais:

“Também é um problema de saúde mental. Essas são pessoas que estão muito, muito seriamente transtornadas mentalmente”

Hoje de manhã, o presidente americano usou novamente sua rede social para dizer:

“Nós não podemos deixar que os assassinados em El Paso, Texas, e Dayton, Ohio, morram em vão. Da mesma forma para aqueles tão seriamente feridos. Nós não podemos esquecê-los, e aqueles muitos que vieram antes deles. Republicanos e democratas devem se unir e obter fortes verificações de antecedentes, talvez casando com essa legislação que precisa desesperadamente da reforma da imigração. Nós temos que ter algo bom, se não ótimo, originado deste dois eventos trágicos.”

Trump culpou a mídia pelo acirramento do ódio na sociedade:

“A mídia tem uma grande responsabilidade para com a vida e a segurança em nosso país. Fake News contribuiu muito para a raiva e o ódio acumulada ao longo de muitos anos. A cobertura de notícias tem que começar a ser justa, equilibrada e imparcial, ou esses problemas terríveis só vão piorar!”

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, em conversa com jornalistas, neste domingo declarou:

“Lamento. Já aconteceu no Brasil também. Agora não é desarmando o povo que você vai evitar isso aí. O Brasil no papel é extremamente desarmado e já aconteceu coisa como essa aqui no Brasil.”

Análise de STRANGER THINGS com Vera Magalhães Hello, processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.