Ta ai uma boa semana para ir ao cinema com a certeza de um tiro certo. O novo filme de Tarantino chega às salas brasileira bem avaliado pela crítica e reunindo um elenco invejável: Leonardo DiCaprio, Brad Pitt e Margot Robbie. Era Uma Vez em… Hollywood se passa em Los Angeles, no ano de 1969. Os astros confirmados viverão os protagonistas, Rick Dalton (DiCaprio), uma estrela de uma série de faroeste, e seu dublê , Cliff Booth (Brad Pitt). A dupla segue remando para sobreviver na indústria do cinema, e nesse processo apostam em uma jogada que envolve uma vizinha famosa de Rick, Sharon Tate (Robbie).  Adicione a mistura um dos assassinos mais famosos da história dos Estado Unidos, Charles Manson. Não é spoiler se eu disser que entre suas vítimas, tivemos a atriz Sharon Tate, que na época estava grávida do diretor Roman Polanski.

Uma curiosidade:  este é o primeiro filme em 10 anos do diretor, que não será lançado no dia de Natal. Também existe outra peculiaridade, é o primeiro de Tarantino sem a participação de Harvey Weinstein, desde Cães de Aluguel. Sai de cena o assediador, entra em cena David Heyman, produtor de Harry Potter.

Chega também aos cinemas nessa quinta a segunda parte da história de Edir Macedo. Nada a Perder 2, parte do momento em que o bispo, interpretado por Petrônio Gontijo, deixa a prisão, em 1992, quando ficou preso por 11 dias acusado de charlatanismo, estelionato e curandeirismo. A trama aborda o episódio do chute na santa, a tragédia do desabamento do teto de uma das igrejas em Osasco e segue pela busca do sonho da construção do Templo de Salomão. Vocês devem se lembrar que o primeiro filme é  maior bilheteria nacional de todos os tempos, com 12 milhões de ingressos vendidos, sendo 4 milhões só na pré-venda. Em maio do ano passado,a  produção superou o recorde de Os dez mandamentos (11.183.219), Tropa de Elite 2 (11.146.723.), Dona Flor e seus dois maridos (10.735.524), Minha mãe é uma peça 2 (9.311.431) e A Dama do Lotação (6.509.134).

O primeiro filme também causou polêmica por ter realmente ingressos vendidos, mas salas vazias. Para a segunda parte da história do bispo, um número menor de salas, 800 agora contra as 1.161 quando da estreia do primeiro filme. Muitas já estão esgotadas em pré venda.

A segunda dica é de um documentário. Madonna + The Breakfast Club explora os primórdios da carreira da cantora, que começou como líder da banda The Breakfast Club, seguindo até o lançamento de Like a Virgin, de 1984, seu segundo álbum solo. Dramatização, onde a atriz Jamie Auld interpreta Madge, e imagens de arquivo se intercalam para remontar momentos importantes da vida da artista. A produção também conta com entrevistas com os ex-membros da banda The Breakfast Club, relatos exclusivos, e no segmento muscal mostra a primeira canção composta por Madonna.

Todos os detalhes da parceria entre Anitta e Cardi B, que contará com participação póstuma de Catra Mulher trans processa brasileira por discriminação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.