Ponto final na 44ªEdição do Festival de Gramado. Dirigido por Domingos de Oliveira, Barata Ribeiro, 716, levou 4 kikitos na premiação que foi realizada na noite deste sábado. Foi escolhido o melhor filme, levou prêmio por melhor direção, melhor trilha musical e melhor atriz coadjuvante (Glauce Guima). Inspirado na história de vida do diretor, o filme conta com Caio Blat como protagonista. Tambe´m no elenco, temos  Sophie Charlotte, Lívia de Bueno, Sérgio Guizé, Daniel Dantas Pedro Cardoso. Foi Caio quem leu uma carta escrita pelo cineasta para agradecer ao prêmio de melhor direção. Domingos Oliveira sofre de Mal de Parkinson e tem dificuldades para caminhar e falar. A leitura foi aplaudida de pé pela plateia.

BR716 é o melhor filme de Gramado, e Domingos o melhor diretor, aos 80.

A post shared by Caio Blat (@caio_blat) on

Ao receber o kikito de melhor filme, Domingos disse:

“A vida não é curta. É curtíssima”

E contou até 79, sua idade. Sinopse de Barata Ribeiro, 716:

Um grupo de jovens se encontra em  festas num apartamento de luxo, situado no endereço do título. Enquanto se apaixonam e brigam no imóvel, o golpe militar está prestes a acontecer nas ruas.

Pode ser que você não saiba quem é Domingos de Oliveira. Mas basta apresentar alguns números para que você compreenda a dimensão da sua obra. São 60 anos de carreira, com produções no cinema, teatro e televisão. É escritor, roteirista e diretor. Escreveu 26 peças e dirigiu 57, publicou cinco livros e participou de 50 filmes. Minha memória afetiva particular: foi ele o diretor de Confissões de Adolescente ( TV Cultura, 1994-1996). Barata Ribeiro, 716 é seu 18º longa-metragem.

A melhor atriz foi mesmo Andreia Horta, premiada pela atuação em Elis.

A post shared by Andreia Horta (@hortaandreia) on

Como melhor ator, foi escolhido Paulo Tiefenthaler, pela comédia O Roubo da Taça. O filme também faturou os kikitos de melhor roteiro, direção de arte e fotografia


O Silêncio do Céu, de Marco Dutra, levou três kikitos, inclusive o prêmio especial do júri e o
melhor filme, eleito pelo júri da críticaÉ o filme que tem Carolina Dieckmann falando espanhol, a história de uma mulher que é estuprada e não consegue falar sobre o assunto com o marido.

Entre os filmes estrangeiros, Guarani, de Luis Zorraquín, foi premiado nas categorias de melhor ator, roteiro e filme, e o filme chileno Sin Norte, de Fernando Lavanderos, venceu como melhor filme, eleito pelo júri da crítica, e melhor direção:

Entre os curtas metragem premiados, Rosinha, de Gui Campos, foi o grande vencedor:

Vencedores da 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado:

Longas-metragens brasileiros

Melhor fotografia: Ralph Strelow, por O Roubo da TaçaMelhor trilha musical: Domingos de Oliveira, por Barata Ribeiro, 716
Melhor direção de arte: Fábio Goldfarb, por O Roubo da Taça
Melhor desenho de som: Daniel Turini, Fernando Henna, Armando Torres Jr e Fabian Oliver, por O Silêncio do Céu
Melhor montagem: Tiago Feliciano, por Elis
Melhor ator coadjuvante: Bruno Kott, por El Mate
Melhor atriz coadjuvante: Glauce Guima, por Barata Ribeiro, 716
Melhor roteiro: Lucas Silvestre e Caíto Ortiz, por O Roubo da Taça
Melhor atriz: Andreia Horta, por Elis
Melhor ator: Paulo Tiefenthaler, por O Roubo da Taça
Melhor direção: Domingos de Oliveira, por Barata Ribeiro, 716
Prêmio especial do júri: O Silêncio do Céu, de Marco Dutra
Melhor filme, eleito pelo júri da crítica: O Silêncio do Céu, de Marco Dutra
Melhor filme, eleito pelo júri popular: Elis, de Hugo Prata
Melhor filme: Barata Ribeiro, 716, de Domingos de Oliveira

Selena Gomez O filme que você quer ver essa semana se chama O Homem nas Trevas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.