Donata Meirelles pediu demissão da Vogue Brasil, e não é mais a diretora de estilo da revista. Vocês bem se lembram de toda a polêmica que começou na última sexta, quando na comemoração do aniversário de Donata, fotos dela sentada em uma cadeira ao lado de mulheres negras vestidas de baianas viralizaram nas redes sociais e foram interpretadas por muitos como imagem racista, que relembrava a escravidão, na representação da sinhá cercada por mucamas.

Muitos se pronunciaram sobre o ocorrido, como Elza Soares e Djamila Ribeiro.

Donata pediu desculpas e se justificou em sua conta do Instagram.

“Mas vale também esclarecer: nas fotos publicadas, a cadeira não era uma cadeira de Sinhá, e sim de candomblé, e as roupas não eram de mucama, mas trajes de baiana de festa”

View this post on Instagram

Ontem comemorei meus 50 anos em Salvador, cidade de meu marido e que tanto amo. Não era uma festa temática. Como era sexta-feira e a festa foi na Bahia, muitos convidados e o receptivo estavam de branco, como reza a tradição. Mas vale também esclarecer: nas fotos publicadas, a cadeira não era uma cadeira de Sinhá, e sim cadeira Emanuelle usadas em todos os lugares do mundo e as roupas não eram de mucama, mas trajes de baiana de festa feitos por elas próprias.Ainda assim, se causamos uma impressão diferente dessa, peço desculpas. Respeito a Bahia, sua cultura e suas tradições, assim como as baianas, que são Patrimônio Imaterial desta terra que também considero minha e que recebem com tanto carinho os visitantes no aeroporto, nas ruas e nas festas. Mas, como dizia Juscelino, com erro não há compromisso e, como diz o samba, perdão foi feito para pedir.

A post shared by donatameirelles (@donatameirelles) on

A revista também postou uma nota de esclarecimento.

“A Vogue Brasil lamenta profundamente o ocorrido e espera que o debate gerado sirva de aprendizado”

Donata adicionou:

“Aos 50 anos, a hora é de ação. Ouvi muito, preciso ouvir ainda mais. Quero agir em conjunto com as mulheres que têm a me ensinar e com quem mais estiver disposto a ser elo em uma transformação que se faz necessária. Meu compromisso é me colocar em (re)construção! Em ação!”.

Cineminha? Filme aguardado de Clint Eastwood, indicado ao Oscar e Alita Um reality de jornalistas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.