Um avião da companhia Aeroméxico caiu na cidade de Durango, norte do México, na tarde de ontem. Eram 103 pessoas a bordo, 99 passageiros e  quatro tripulantes, e todos saíram vivos, mas o piloto e uma outra pessoa estão internados em estado grave, mas estabilizados.

O voo AM2431 saiu do aeroporto Guadalupe Victoria às 15h30 do horário local indo para a Cidade do México. Caiu pouco depois da decolagem, uns 300 metros da pista. O motivo da queda foi uma forte rajada de vento, que ocasionou uma perda de altura brusca e a soltura de dois motores. O avião caiu em posição horizontal, os tobogãs foram acionados e a aeronave foi evacuada. Logo depois disso, o avião pegou fogo.

A equipe de emergência do aeroporto chegou rapidamente ao local, e todos foram encaminhados para hospitais da região.

A aeronave era um modelo E190 da empresa brasileira Embraer, e em operação desde 2008. O responsável da Aeroméxico esclareceu que a aeronave estava em “perfeito estado” e “cumprindo 100% com os critérios de segurança internacionais.” A Embraer também se manifestou em comunicado:

“A Empresa já se colocou à disposição das autoridades aeronáuticas para auxiliar nas investigações e uma equipe de técnicos da Embraer prepara-se para deslocar-se para o local do acidente”

Muitos de vocês devem se lembrar de um acidente com sobreviventes que ficou internacionalmente conhecido pelos detalhes e por ir também para os cinemas em dois filmes. O acidente do avião que caiu nos Andes em 1972, teve 16 sobreviventes que tiveram que sobreviver a baixas temperaturas e falta de alimento por 72 dias até serem resgatados. A parte mais chocante da narrativa dá conta de que eles precisaram se alimentar dos corpos dos que morreram no acidente.

O desastre foi retratado em dois filmes. O primeiro de 1976, chamado Sobreviventes do Andes e os segundo filme, mais famoso é de 1993, e se chama Vivos. Nele podemos pegar alguns dos detalhes da queda da aeronave que com 45 passageiros, seguia de Montevidéu para Santiago, em outubro de 1972. O piloto teve que fazer um pouso de emergência em um vale após uma forte turbulência em meio a uma tempestade.

A matemática do acidente foi terrível: 12 pessoas morreram na queda e seis nos dias seguintes, quando uma avalanche atingiu os destroços do avião. Mais 11 pessoas morreram pelas condições climáticas críticas e falta de alimentos. 16 forma os sobreviventes, integrantes de um time de rúgbi. Dois deles caminharam até encontrar ajuda. Frank Marshall ( Jason Bourne, Os Caçadores da Arca Perdida e Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros) é o diretor, e no elenco tínhamos Ethan Hawke, Josh Hamilton e narração de John Malkovich.

Existe também um documentário sobre o acidente chamado A Sociedade da Neve com depoimentos dos sobreviventes.

Recentemente, Sully de 2016, filme do diretor Clint Eastwoodcontou uma história real acontecida em janeiro de 2009, quando logo depois de decolar do aeroporto de LaGuardia, em Nova York, pássaros atingiram as turbinas do avião. No comando Chesley “Sully” Sullenberger, interpretado por Tom Hanks. Sully decide fazer um pouso forçado em pleno rio Hudson, salva os 150 passageiros a bordo, mas depois enfrenta um rigoroso julgamento interno coordenado pela agência de regulação aérea nos Estados Unidos.

E por falar em Tom Hanks, me sinto obrigada a citar Náufrago, de 2001. A história do funcionário executivo da FedEx, que sobrevive à queda do avião da empresa sobre o Oceano Pacífico marcou a carreira do ator. Seu personagem foi o único sobrevivente do acidente, que numa ilha deserta teve que se virar até decidir uma escapada arriscadíssima pelo mar . Um beijo pra você Wilson <3 O diretor é  Robert Zemeckis, mesmo de Forrest Gump e De Volta Para o Futuro. 

Carioca vai para a Globo, mas rasga o coração na Jovem Pan Venceu! Maria Antonia é a campeã do MasterChef amadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.