Para não perder a oportunidade, já peço que vocês se inscrevam no CANAL AGORA! ( esse lance de pedir pra galera se inscrever começa a assombrar até seus sonhos)

Então vamos lá: ter uma canal no YouTube.

Pensei em fazer o meu canal, fiz orçamentos para saber quanto custaria contar com pelo menos a edição profissional. Não rola pagar. Equipamentos? Tenho sorte de ter um celular que filma bem, é isso que vou usar. Precisava de microfone e até foi fácil encontrar uma indicação de um bacana e com preço amigo. Filmando testes percebi que vou ter que filmar de dia, com luz natural batendo na carinha ( coloca a karinho no sol kirida), porque se tentar algo diferente, não vai ficar bom… E se eu quiser fazer diferente, terei que desembolsar mais grana pra fazer uma luz bonita. Mesmo antes de postar eu já estava envolvida nessa exigência toda… Talvez esse seja meu primeiro erro. Espero aprender alguma coisa com ele.

E vou falar sobre o que? Sobre tudo, sobre nada… Tenho conteúdo, outro que já não esteja nos vídeos para a Rádio Jovem Pan, dentro no Morning ou no podcast de séries? Então pensei em manter aberto, pensar em assuntos e soltar o verbo. Um amigo que trabalha com vídeo me deu a dica de um programa de edição e lá fui eu filmar meu primeiro vídeo.

    1. Um assunto: em férias, e seguindo a sugestão da galera do Twitter comecei a ver a série Stranger Things. Vou falar sobre isso.
    2. Um drama: tenho dois filhos e par poder gravar tinha que encontrar um tempinho sem eles. Pai é pai <3 ainda bem.
    3. Detalhe: eu não tinha tripé… apoiei o celular em uma mesa e mandei ver….

Mil problemas? Eu vejo mil… Ângulo errado, muita perna aparecendo, edição mais ou menos, fotos que poderiam ter melhor definição… A lista é longa. Sim, enviei para vários amigos, e foram muitas críticas, positivas e negativas. Mesmo trabalhando com isso, confesso que me senti exposta. Assustada até. O que salvou? Os comentários positivos da galera no canal. Gente que eu nem conhecia foi muito mais generosa comigo do que alguns bem próximos.

O segundo vídeo fiz com celular na mão e passeando por um lugar que visitei. Imagens mais legais, coisas que imaginei que as pessoas queriam ver… E sabe o que aconteceu? Teve muito menos acesso. Sim, já estava ligada nesse lance de número… Isso é meio que automático. Você fica querendo saber quantas pessoas viram o vídeo. Fato.

Acho que todo mundo que posta alguma coisa no YouTube deve passar por esse processo… Decepção quando pouca gente vê o vídeo, expectativa, felicidade se os números crescem. Ou pode ser que eu esteja ficando maluca. Nesse processo também descobri que talvez eu não esteja mesmo fazendo um canal para meus amigos, mas para aqueles que assistem e comentam. Acho que colocar a carinha ali na janela não é tão fácil como muitos imaginam. É realmente dar a cara pra bater.  Então é isso. Tô por lá, esperando os tapas com luva de pelica, as ajudas, elogios, pedidos, as críticas também. Já são 3 vídeos, postados TODAS AS TERÇAS <3 E sim, eu comprei um tripe!

Novidade do Instagram. O que fazer com o Snapchat? Esquadrão Suicida não deu certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.