Morreu a atriz Elke Maravilha. Internada na Casa de Saúde Pinheiro Machado, na Zona Sul do RJ, desde o dia 20 de junho, não superou a cirurgia de úlcera, por ser diabética. Antes de ser operada, Elke circulava o país com o espetáculo Elke Canta e Conta, em que falava da vida desde a infância na Rússia, aos casamentos, e a vida profissional.

Na TV, participou do quadro O Grande Plano, do Fantástico, em dezembro do ano passado.
Elke Grunnupp nasceu na Rússia, em 1945. Pequena, veio ao Brasil e foi morar em Minas Gerais. Aos 24 anos foi modelo e manequim, mas também foi secretária, bibliotecária, bancária, professora e tradutora. Decolou para o estrelato como integrante da Discoteca do Chacrinha.

Fez novelas, filmes e peças. Chegou a ser presa na época da ditadura, retida por desacato por  rasgar um cartaz de procurado com a foto do filho da estilista Zuzu Angel, para quem desfilava.

Irreverente, querida e fantástica. Elke foi presença marcante e alegre por todos os lugares onde passou. Dona de uma excentricidade maravilhosa,foi aceita e abraçada por todo o Brasil. Fará falta <3 Nany People resumiu:

Uma das entrevistas mais reveladoras da Elke foi para IstoÉ, você pode ler AQUI. Ela fala sobre os 3 abortos, sobre seu estilo extravagante, a prisão, critica Silvio Santos e crava:

“Nenhuma esquerda resolveu o problema do povo. Sou contra bandeiras, sou a favor de boas maneiras. Todo mundo que segurou bandeira, acabou traindo. Veja nosso Lula, traiu a bandeira. O poder não corrompe, revela.”

Hidden Figures: que história! Que elenco! Seu Jorge tocando David Bowie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.