Quem nunca deu aquela espiadinha no celular do marido ou da mulher? Pois saiba que agora, na Arábia Saudita o CRIME será punido com pena de até um ano de prisão e multa! De acordo com o Ministério da Informação, quem der de curioso pra cima do conteúdo do celular do amado, terá de desembolsar algo em torno de R$ 440 mil reais, além de cumprir pena que pode chegar a um ano de prisão.

“As pessoas casadas que planejarem espionar a esposa ou o esposo na Arábia Saudita deverão pensar duas vezes porque a atividade poderia custar-lhes multa de 500 mil rials , além de uma pena de um ano de prisão”

Dentro de uma série de novas leis contra crime cibernéticos, a medida será aplicada em pena máxima quando o marido ou a mulher enviar informações obtidas depois da invasão. Agora, se for só curiosidade mesmo, sem compartilhamento de dados, a penalidade pode ser apenas uma bronca do juiz.

O conjunto de novas regras aplicado na Arábia Saudita, regida pelo islamismo, visa “proteger a moralidade dos indivíduos e da sociedade, mas também a vida privada”. Ali detecta-se um do maiores números mundiais em uso por habitante de aplicativos para celulares e redes sociais. Já a legislação a respeito do uso da tecnologia, recebe muitas críticas de organizações internacionais de defesa dos direitos humanos, preocupadas com condenações cruéis para sauditas que, por exemplo,  postam comentários críticos nas redes sociais.

Em 2015, Raif Badawi foi condenado a receber 1 mil chibatadas, a 10 anos de prisão e a pagar uma multa do equivalente a quase R$ 800 mil. A Anistia Internacional, revelou que Badawi foi preso em 2012 por ter criado o site Árabes Sauditas Liberais, que promovia um fórum de debate público.

O Mecanismo segue causando, e tem novo filme do José Padilha chegando por ai The Rock pode te ensinar mais sobre a vida do que você imagina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.