Talvez você tenha sido obrigada a ir ouvir Só Surubinha de Leve, de MC Diguinho, apenas para entender porque a faixa foi excluída das paradas do Spotify por fazer apologia do estupro.

A faixa estava em primeiro na lista Brazil Viral 50, que aponta músicas que estão sendo compartilhadas e que tem maior crescimento de audições. O funk chegou a emplacar na 27º no top 50 Brazil, que é o principal ranking brasileiro.

A plataforma explicou que também retiraria a faixa do acervo, e realmente hoje, você encontra a faixa, mas sem a possibilidade de play.

“Contatamos a distribuidora da música ‘Só Surubinha de Leve’ a respeito do ocorrido e, fomos informados que a faixa será retirada da plataforma nas próximas horas, uma vez que o tema foi trazido à nossa atenção. A música está atualmente no Top Viral pois teve um pico de consumo nos últimos dias. O catálogo do Spotify é abastecido por centenas de milhares de gravadoras, artistas e distribuidoras em todo o mundo. Eles são devidamente avisados sobre nossas diretrizes e são responsáveis pelo conteúdo que entregam.”

No ano passado, o Spotify excluiu músicas que exaltavam o neonazismo e a supremacia branca. A plataforma defende a monitoração e se necessário retirar conteúdo que incite a “violência contra raça, religião e sexualidade”

Entre os versos do funk:

“Taca bebida, depois taca pica e abandona na rua”

Não foi só o Spotify que derrubou a música não. O principal vídeo no YouTube que contém a música saiu do ar também na quarta, já somava 14 milhões de visualizações desde que foi lançada em dezembro de 2017. A plataforma explica que não comenta casos específicos.

O principal vídeo da música no YouTube, com 14 milhões de visualizações após ser lançado em dezembro, também foi tirado do ar. mesmo assim, o cantor anuncia pra hoje o lançamento do clipe. No Twitter ele já se posicionou de duas formar. Primeiro com esse post:

Para depois postar:

Teve resposta? No Youtube tem sim:

Quem acredita em Dylan Farrow? Sai o clipe de Machika, e a galera se pergunta: É essa a música da Copa 2018?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.