Ontem falamos sobre uma polêmica pre existente entre Russia e Robbie Williams. Em 2016, a música Party Like A Russian fez referência a um ditador corrupto que rouba da população para construir um satélite espacial. Williams disse que nada tinha a ver com Putin. Sei. Então, eis que o artista britânico foi convidado para cantar na abertura da Copa. E aceitou.

Algumas entidades ligadas aos direitos humanos estranharam. Logo tu, Williams, que apoiou campanhas de direitos humanos e da comunidade LGBT? Depois soubemos que a pedido dos russos, não cantaria exatamente a música que dois antes causou polêmica. A pergunta que não queria calar: teria Robbie Williams se vendido? Fechado sua participação apenas pela grana na conta?

Pois no show de abertura do maior evento mundial dedicado ao futebol que o artista respondeu. Na última música da apresentação, quando entoava Rock DJ, Robbie Willians mudou a letra de uma música. Era “Most of them fleece me every night” e mudou para “Most of them fleece me but I’m doing this for free”, que significa:

“A maioria deles extorque (ou se vende), mas eu estou fazendo isso de graça”

Na cola, deu um sorriso irônico e sacou o dedo do meio, em close de câmera.

Um recado para o público, de que não apoiaria o regime de Putin apesar da apresentação? Uma resposta aos que o criticaram? Fato é que o dedo do meio numa transmissão esportiva desse tamanho não pegou bem para alguns veículos de comunicação.

O jornal inglês Daily Mail destacou:

Robbie Williams marcou um gol contra na abertura da Copa do Mundo como estrela insolente ao dar o dedo do meio para a câmera durante a exibição deslumbrante no Estádio Luzhniki”

Nos Estados Unidos, a Fox Sports emitiu até um comunicado oficial,  se desculpando por ter exibido a imagem:

“A cerimônia de abertura da Copa do Mundo de 2018 é um evento jornalisticamente relevante, produzido por outras empresas e transmitido pela Fox. Como em qualquer transmissão ao vivo, nós não sabíamos o que poderia acontecer durante a performance de Robbie Williams e nós pedimos desculpa”

No Twitter, onde todo mundo tem muita opinião sobre qualquer coisa, a repercussão virou piada quando muita gente confundiu o nome do cantor com o do ator Robin Williams, que morreu em 2014.

Aqui no Brasil, Tiago Leifert comentou o fato na estreia do Central da Copa. Acompanhado de Caio Ribeiro, Barbara Coelho, do ex-goleiro Julio Cesar e do ator Cauã Reymond, Leifert criticou o ato:

“O que houve? Tem bilhões de crianças assistindo, Caio. Não pode”.

O ex-jogador então concordou:

“É o pontapé inicial da Copa, tem bilhões de pessoas assistindo e ele manda uma dessas. É um bananão”

Bananão confirmado por Leifert, que sabemos não gostar da mistura de esporte e manifestações políticas, posição que já defendeu:

“Precisamos imunizar o pouco espaço que ainda temos de diversão. Textão é no Facebook. Deixem o esporte em paz”.

 

Que história triste de abuso... Que horror, brasileiros. Que horror.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.