Não está sendo fácil achar alguém. Mesmo porque, a enorme maioria dos artistas se mostrou pró Hillary. Rebecca Ferguson foi uma das artistas convidadas, e em um pronunciamento, esclareceu que até aceitaria, mas apena se pudesse cantar a faixa Strange Fruit, hino anti racista, originalmente interpretado por Billie Holiday, e baseado em um poema de Abel Meeropol. Strange Fruit é uma metáfora para os corpos de negros linchados, mortos e pendurados em árvores no sul dos Estados Unidos.

“Eu fui convidada [para cantas na posse de Trump] e esta é a minha resposta. Se me permitirem cantar Strange Fruit, uma canção que tem enorme importância histórica, uma música que foi colocado na lista negra nos Estados Unidos por ser muito controversa. Uma canção que fala a todos os povos negros negligenciados e abatidos nos Estados Unidos. Uma canção que é um lembrete de como o amor é a única coisa que vai conquistar todo o ódio neste mundo, então eu vou graciosamente aceitar o seu convite e vê-lo em Washington.”

Outros artistas negaram participar da posse.  Fiz uma lista dos nomes citados em diversos sites no listão de NÃOS: Elton John, Celine Dion, Garth Brooks, o grupo Kiss, o rapper IceT, Chainsmokers e até mesmo Andrea Bocelli que chegou a concordar em se apresentar, mas voltou atrás em sua decisão por conta da pressão dos seus fãs.

As Rockettes, tradicionais dançarinas que se apresentam na Radio City Music Hall de Nova York, foram destaque das duas posses de George W. Bush (2001, 2005). Também foram, convidadas para a festa de Trump, mas a participação gerou polêmica. Algumas dançarinas se recusaram a ir a Washington e outras aceitaram por medo de perderem o emprego. Mas fato é que As Rockettes estão confirmadas na posse assim como um grupo de coral mórmon, desfalcado, porque  uma cantora saiu em protesto. Jackie Evancho, cantora de 16 anos, participante do America’s Got Talent, cantará o hino nacional dos Estados Unidos antes de Donald Trump prestar o juramento à presidência.

Na posse de Obama, em 2013, a história foi diferente. Tivemos  Beyonce cantando o hino nacional, e apresentações de Kelly Clarkson, James Taylor, Alicia Keys, Marc Anthony e Brad Paisley.

Tem gente especulando inclusive que possa ser organizado um show gratuito, para rivalizar com a posse e com nomes importantes da música. O evento aconteceria dia 20, em Miami, sob o título de We, The People, ou Nós, o povo. Especulam que nomes como Bruce Springsteen, Katy Perry, Jennifer Lopez, Jon Bon Jovi, Lady Gaga, Beyonce e Jay-Z estariam sendo sondados por Mark Ross, filho do CEO da Time Warner, Steve Ross. 

Quem também está enfrentando problema para encontrar apoio entre criativos é Melania Trump, que não tem quem queira vesti-la como primeira dama.

DEPOIS DO CINEMA: Capitão Fantástico Deu ruim para Azealia Banks

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.