Sério. Sério mesmo. Mas é bom entender bem a história do deputado federal Marcelo Aguiar (DEM-SP), que já foi cantor sertanejo, gospel e pastor. Foi eleito em 2010, mas desta vez ficou como primeiro suplente da bancada, tomando posse do cargo em fevereiro de 2015.

No texto ele basicamente pede que as operadoras de internet criem um filtro e bloqueiem todos os conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos para crianças e adolescentes.A justificativa é de que os jovens estão mais propensos a se viciarem em pornografia.

Aí eu me pergunto: os sites do gênero já não tem aquela pergunta básica, se é maior de 18 anos? Todos os filtros tem falhas, todos os jovens sabem driblar os filtros, todo conteúdo consegue ser proliferado na internet, inclusive em mensagem de Whatsapp… Então pra que que vai servir mesmo essa lei? Sem dizer que o sistema de filtro é aplicado já por muitos pais, e faz parte da educação, que hoje não pode ignorar os avanços da internet. Os comentários dos usuários da web chamam a atenção para a liberdade de expressão.

Pra mim, essa história é algo como que se mandassem recolher a Playboy na década de 80, ou lacrassem as salas de vídeo pornô nas locadoras. Em entrevista à Veja ele se justifica, ou melhor se enrola:

” Não estou aqui para discutir masturbação, mas uma forma de prisão desses sites pornográficos e o acesso tão fácil a esse tipo de conteúdo, que está entrando na vida das crianças. Daqui a pouco os viciados nisso serão um problema de saúde pública. E por isso decidi trazer esse tema para dentro do Congresso.”

Marcelo Aguiar acredita que diminuindo o acesso ao conteúdo pornográfico os jovens vão se relacionar mais de forma física. Segundo a PL 6.449/2016, devido ao acesso à pornografia, muitos jovens consideram-se autossexuais, procurando o prazer sozinho. Não dá pra negar que a pornografia tem mexido com as expectativas dos jovens para o sexo, e claro que ninguém quer que crianças tenham contato com conteúdo pornográfico, mas será que não temos algumas outras arestas a serem aparadas? Drogas, violência… De qualquer forma, a proposta deve ser votada ainda em 2017…

Cineminha? Temos uma nova princesa Disney, um filme iraniano premiado e a dupla Jennifer Lawrence e Chris Pratt Pode rezar por Elrond! Sir Ian McKellen adorou!

3 thoughts on “Projeto de lei quer proibir acesso a pornografia, para garantir menos masturbação aos jovens brasileiros”

  1. LEANDRO PESSÔA

    Tá na cara que essa Lei é, única e exclusivamente, pra ver se ele consegue parar de se masturbar…..

  2. Leonardo José Raimundo

    O deputado federal Marcelo Aguiar é muito metido a santo. Usa a Bíblia para proibir pornografia na internet. Se vocês virem em Levítico 18, está escrito que não se deve descobrir a nudez da mãe, da irmã, da tia, da nora, da cunhada nem de nenhuma parenta da sua carne. É uma questão familiar. Todos os homens maiores de 18 anos têm o direito de ver mulher pelada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.