Eis que um dos autores de novela mais importantes da Rede Globo, e inclusive quem assina a novela O Sétimo Guardião, agora no ar, causou no Twitter dizendo o seguinte:

Pois é. José Mayer segue na geladeira desde 2017, quando participou da novela A Lei do Amor, de 2016. Foi quando surgiu uma denúncia de assédio feita pela figurinista Susllem Tonani. A narrativa de todo episódio veio a tona em um texto da própria para o blog Agora Que São Elas:

“Trabalhando de segunda a sábado, lidar com José Mayer era rotineiro. E com ele vinham seus “elogios”. Do “como você se veste bem”, logo eu estava ouvindo: “como a sua cintura é fina”, “fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho”, “você nunca vai dar para mim?”.”

“Em fevereiro de 2017, dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, esse ator, branco, rico, de 67 anos, que fez fama como garanhão, colocou a mão esquerda na minha genitália. Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo. Elas? Elas, que poderiam estar no meu lugar, não ficaram constrangidas. Chegaram até a rir de sua “piada”. Eu? Eu me vi só, desprotegida, encurralada, ridicularizada, inferiorizada, invisível. Senti desespero, nojo, arrependimento de estar ali. Não havia cumplicidade, sororidade.”

Atrizes da emissora apoiaram a figurinista, e foi ai que surgiu o movimento  “Mexeu com uma, mexeu com todas. Chega de Assédio”.

View this post on Instagram

#MexeuComUmaMexeuComTodas #ChegaDeAssédio

A post shared by Leandra Leal (@leandraleal) on

A Globo emitiu comunicado de apoio ao movimento:

“Em relação à denuncia de assédio envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Susllen Tonani, a Globo reafirma o teor da nota divulgada na última sexta-feira, quando afirmou que o caso foi apurado e que as devidas providências estavam sendo tomadas. Naquela nota, a emissora enfatizou que repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. E que zela para que as relações entre funcionários e colaboradores se deem em um ambiente de harmonia de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. Esta convicção da Globo foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras, reunidas no domingo à noite, quando a emissora informou que, apurado o caso, tomou a decisão de suspender o ator José Mayer de produções futuras dos estúdios Globo por tempo indeterminado. O ator foi notificado na segunda-feira dessa decisão. Sobre a iniciativa de funcionários, colaboradores e executivos de usar hoje camisetas com os dizeres ‘Mexeu com uma, mexeu com todas’, a Globo se solidariza com a manifestação, que expressa os valores da empresa. “

A emissora também decidiu suspender o ator de produções futuras por tempo indeterminado. Mayer já estava escalado para atuar nesta  novela, O Sétimo Guardião, de Aguinaldo Silva, mas foi substituído por Leopoldo Pacheco. Quando da denúncia, José Mayer escreveu uma carta na qual se desculpou:

“Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava:

Eu errei.

Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.

A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.

Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou.

Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.

A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.

O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer”

Recentemente, em uma palestra realizada na OAB-RJ, Susllem Tonani explicou por que não formalizou a denúncia contra o ator.

“Se em algum momento pensei em entrar com um processo e ir para vias jurídicas fui extremamente inibida por um delegado logo após a minha denúncia. Ele me intimou cinco vezes no meu endereço residencial com dois policiais querendo me forçar a depor na delegacia dele. Tive que ir até a defensoria pública que emitiu um ofício dizendo que caso eu fosse entrar com uma ação eu iria até uma delegacia da mulher. Esse cara jogou esse oficio na mídia que foi distorcendo, distorcendo e mudando o foco da história”.

LIVE! Expectativas para o Oscar 2019 A Favorita estreia no Brasil em 24 de janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.