Começou em 6 de janeiro o julgamento de Harvey Weinstein. Apesar de mais de 80 mulheres, incluindo atrizes como Angelina Jolie, Mira Sorvino, Asia Argento e Gwyneth Paltrow terem denunciado o produtor por assédio, ele responde apenas por dois casos mais recentes, já que os demais crimes, cometidos entre os anos 80 e 90, prescreveram.

Em um deles é o caso de Mimi Haleyi, ex-assistente de produção de Weinstein  que alega que, em julho de 2006, Harvey forçou sexo oral nela. A segunda vítima é a atriz Jessica Mann, que foi estuprada por ele em 2013, em um quarto de hotel em Nova York. Se condenado, o produtor poderá pegar de 20 anos a prisão perpétua. O juri é composto por sete homens e cinco mulheres e a sentença pode demorar cerca de dois meses para ser definida.

Mesmo sendo os crimes prescritos, as mulheres que foram abusadas por Weinstein podem ser testemunhas do processo. Foi o caso da atriz italiana Annabella Sciorra, que ficou famosa por seu papel na série Família Soprano, da HBO. Nesta quinta feira ela prestou depoimento sobre ter sido estuprada por Harvey Weinstein quando há mais de 25 anos ele a surpreendeu em seu próprio apartamento, prendendo suas mãos e a forçando a ter relações sexuais.

“Ele teve relações sexuais comigo enquanto eu tentava lutar contra ele, mas eu não podia mais lutar porque ele manteve minhas mãos presas”

O ataque aconteceu no final de 1993, começo de 1994. Após um jantar, Weinstein ofereceu uma carona para a casa dela, a deixou na porta do prédio, mas depois voltou forçou a entrada, a agarrou e a estuprou.

O agressor, sentado à mesa de defesa ficava olhando para baixo.

Cineminha? O favorito ao Oscar 2020 chega aos cinemas Vídeo e calendário provam que Moro é mesmo Moro no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.