Indestrutível nasceu forte, já com mais de um milhão de visualizações no YouTube antes de completar as primeiras 24 horas no ar. A mensagem de Pabllo Vittar é direta, real e muito triste. A faixa que faz parte do álbum Vai passar mal, lançado em janeiro de 2017, fala de bullying e superação.

No vídeo em preto e branco são intercaladas as imagens de Pabllo cantando, muitas vezes emocionada, com cenas de violência fídica e verbal contra um garoto gay. Logo na abertura, somos introduzidos à um número impactante:

“73% dos jovens LGBTQ+ no Brasil são vítimas de bullying e violência nas escolas”.

O dado é das comissões de Relações Exteriores e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Alguns se lembram dessa entrevista por Pabblo para a TRIP, na qual contou um caso específico de bullying que sofreu na escola em que estudava. Jogaram-lhe sopa quente na fila da cantina, porque consideravam seus modos femininos inapropriados. (1:00 – 1:25)

“EU SOU ASSIM. E DAI?”

Isis Valverde está grávida, mas não queria ter contado agora Cineminha? Rampage, longa nacional com Daniel Oliveira e novo filme de Roman Polaski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.