Eis que depois de todo caso #EleNão e Bolsonaro na lista do neofascistas no telão dos shows do Roger Waters, o artista conversou com a Folha de São Paulo sobre diversos assuntos. Aproveitou e deu uma resposta ao ministro da CulturaSergio Sá Leitão, que havia declarado estar “de saco cheio” de shows políticos no país. Waters disse:

“Esse cara está no emprego errado, tem de achar um novo trabalho. Não sei o ele que faz, mas não deveria estar numa posição de poder sobre questões culturais se dá uma declaração dessas. Porque cultura inclui música, e ela pode expressar muito da condição humana. Acho que ele deveria renunciar.”

A declaração do ministro da Cultura foi dada ao jornal Estado de São Paulo, quando Sá Leitão relatou teve a oportunidade de conversar com o empresário do ex-Pink Floyd antes das manifestações nos show de São Paulo, concluindo:

“Eu estive lá, conversei com o empresário dele antes. Confesso que, pensando como público, como fã, eu estou de saco cheio. A gente não consegue mais ir a um show ou ver um filme sem que haja algum tipo de manifestação política. Muitas pessoas estão com essa sensação.”

Waters também explicou a divisão que enxerga não só no Brasil, mas em outros países. Ele considera:

“Há uma separação severa no mundo entre ricos e pobres, não só no Brasil, mas aqui é muito forte. Quando você anda por São Paulo, você vê casas bonitas e ricas cercadas por grades de metal, com guardas vigiando-as e centenas de câmeras. Dali a cem metros, você vê pessoas morando sobre papelão molhado, na sarjeta.

Esses caras foram prejudicados, claro, mas não por Lula ou por Dilma, ou quem quer que seja. Eles foram prejudicados pelo neoliberalismo, pelo mercado livre mundial, que não regula as oportunidades para os indivíduos.

É contra isso que eu levanto minha voz. “

Fechou dizendo:

“Então eu digo “Obrigado, São Paulo”, obrigado às pessoas que fizeram aquele barulho. Lamento que vocês estejam brigando uns contra os outros, discutindo coisas fundamentais sob a ótica de alguém como Bolsonaro. O que ele fala não deveria ser assunto para nenhuma argumentação em qualquer lugar do mundo. Mas é uma coisa real e assustadora.”

Roger Waters explicou que faz suas próprias pesquisas para definir seus posicionamentos, que conversa com muitas pessoas para tentar compreender o que acontece em cada lugar que visita. Com o chefe de segurança da sua equipe no Brasil, descobriu que o candidato à presidência, e líder nas pesquisas de intenção de votos, Jair Bolsonaro é visto como uma coisa nova na política, considerado incorruptível. Waters diz então:

“Pergunto se ele está debochando de mim. Bolsonaro está na política brasileira há 30 anos e é totalmente corrupto! E é louco. Vingativo e insano.

Está claro que não vai fazer nada para romper com o sistema vigente. Ele vai acelerar ao máximo essa onda que está destruindo o mundo. Vai facilitar as coisas para quem está roubando dinheiro das pessoas pobres. Vai militarizar a polícia. Vai tornar tudo mais difícil para as classes trabalhadoras. Grito isso para quem quiser ouvir. É o que vai acontecer se esse cara for eleito.”

Ontem, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, usou o Twitter para responder. Afirmou que o ex-vocalista do Pink Floyd recebeu milhões “para fazer campanha eleitoral disfarçada de show ao longo do 2º turno”.

Sá Leitão chegou a responder um usuário do Twitter:

 “A questão não é receber para fazer shows. É usar os shows e entrevistas no Brasil, pelos quais recebeu, para fazer campanha eleitoral direta, interferindo no processo. Os 8 shows [de Waters] acontecem justamente entre o 1º e o 2º turnos. Desde o primeiro ele embarcou no ‘Ele Não’ do Haddad”

 

Quer ir pra Portugal? Perdeu o Lugar... Trump X Transgêneros

3 thoughts on “Ministro da Cultura X Roger Waters”

  1. Marco Antonio

    Tenho o DVD The Wall (Live in Berlin 1990) e Blu-ray – Roger Waters: The Wall ,estoui doando se não tiver ninguem interessado vou queimar, esse cara com essa atitude conseguiu fazer com que eu por incrível que pareça era fã, ficasse enojado em assistir esses shows.
    Pensei que só estava na modinha do #elenão, mas quando diz que faz suas próprias pesquisas e da preferencia a corrupção ao invés de tentar mudar, não merece minha consideração..NÃO precisa voltar ao nosso país, não precisamos de você,. Só vou ficar com PULSE, pois ele não esta nesse grandioso show com David Gilmour

  2. ALEXANDRE ALVES DE OLIVEIRA

    Só acho que independente de sua opinião, o Sr. Waters não deveria se meter na questão política, pois o mesmo foi contratado APENAS para fazer show aqui e não opinar sobre isso ou aquilo, alguém explica a ele que aqui no Brasil futebol, política e religião não diz respeito a ele, principalmente porque sua declaração não vai mudar NADA… Feio se meter, como se uma Pessoa de fora opinasse numa briga de marido e mulher….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.