Milton Nascimento publicou um comunicado em suas redes sociais como resposta à carta que recebeu de Roger Waters (ex-Pink Floyd), que apoia o movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções contra Israel), e que pressiona artistas internacionais a não se apresentarem em Israel alegando que o país comete crimes contra os palestinos. Milton, que desembarcou nesta sexta em Israel, escreveu:

“Pouquíssimas vezes declinei de um convite. Afinal de contas, todo artista deve ir onde o povo está, não é mesmo?”

“Fui convidado a cantar aqui por uma empresa gerenciada inteiramente por um brasileiro. Somente com essa informação cai por terra qualquer tipo de argumento de que eu esteja contribuindo com o ‘apartheid israelense’. Este show NÃO (sic) tem qualquer incentivo do governo de Israel, muito menos do exército israelense”

“Durante a ditadura militar brasileira eu jamais deixei de tocar no meu país. Então, por que eu deixaria de tocar agora? Por que deixaria de compartilhar experiências de amor e mudança enquanto acontece no Brasil um governo de extrema-direita? Mesmo divergindo das ideias de um governo, jamais abandonarei meu público.”

O próprio movimento BDS publicou um pedido público que dizia “Milton: a voz que vem do coração diz não ao apartheid”. Em texto, a organização lembrou que  Caetano Veloso, após se apresentar em Tel Aviv em 2015, anunciou em uma artigo para a Folha que nunca mais tocaria em Israel.

“Gosto de Israel fisicamente. Tel Aviv é um lugar meu, de que tenho saudade, quase como tenho da Bahia. Mas acho que nunca mais voltarei lá.”

Também foi lembrado que em 2018, Gilberto Gil cancelou sua apresentação em Tel Aviv,  de acordo com eles “após os massacres de palestinos em Gaza perpetrados por Israel”. A informação foi depois corrigida por Gil, que explicou que o cancelamento nada tinha que ver com a pressão do BDS, e que ele se apresentou em Israel mais de 10 vezes.

Através de pressão, o BDS já conseguiu a suspensão de shows em Israel de artistas como Lorde, Gorillaz, Elvis Costello, Stevie Wonder e Lana Del Rey. Mas muitos artistas, mesmo sob a mira do movimento, se apresentaram em Israel. Recentemente esse foi o caso de Ringo Starr, Backstreet Boys Jamiroquai, Enrique Iglesias, Ozzy Osbourne, Alice in Chains e Queen.

Em seu Instagram, Milton Nascimento publicou vídeo da noite de sua apresentação , parte da turnê Clube da Esquina, que lotou o Auditório Charles Bronfman, em Tel Aviv:

View this post on Instagram

OBRIGADO, TEL AVIV!!! VIEMOS TRAZER AMOR E RECEBEMOS DE VOLTA.

A post shared by Milton Nascimento (@miltonbitucanascimento) on

 

Em maio deste ano, 41 países participaram da competição musical Eurovision em Tel Aviv, com direito a Madonna no final.

 

Taylor Swift mandou textão: Você merece ser dono da arte que você faz Fogaça na fogueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.