Tudo começou depois que a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves viralizou com o seguinte vídeo:

Posteriormente, à Globo News, a ministra disse que fez  “uma metáfora” com a frase “menino veste azul e menina veste rosa”. E não se arrepende,

“De jeito nenhum, foi uma metáfora. Temos o outubro rosa, o novembro azul. Vamos respeitar a identidade biológica das crianças. E digo mais, podemos chamar menina de princesa e menino de príncipe no Brasil que não há nenhuma confusão nisso”

“Não queremos impor nada. Vamos deixar as crianças em paz. Querem discutir isso [chamada por ela de “ideologia de gênero”]? Que seja feito nas academias, não nas escolas, para crianças na tenra idade”.

Mas a questão do roza/azul acabou povoando a timeline de manifestações de famosos e anônimos. Alguns entendendo o significado da metáfora, outros apenas achando absurda a imposição das cores e ainda tinham os que pensam que esses momentos polêmicos servem de cortina de fumaça para encobrir coisas mais importantes. Luciano Huck postou a seguinte imagem:

https://www.instagram.com/p/BsLvg68hvIT/?utm_source=ig_web_copy_link

O apresentador foi depois contestado por Carlos Bolsonaro, filho do presidente, que postou uma foto do apresentador com os filhos no colo. A menina de rosa, o menino de azul.

Bruno Gagliasso também publicou uma foto vestindo rosa. Mais tarde, o Caneta Deserquerdizadora o acusou de fazer photoshop em uma camisa cinza apenas para lacrar nas redes.

Bruno então postou outra foto, de moletom, também rosa:

No Twitter, outros relembraram momentos em que Bruno Gagliasso e Luciano Huck  usaram rosa/azul para caracterizar menino e menina:

Veja mais manifestações dos famosos:

Memes? Tivemos vários.

 

Sex Education, com Gillian Anderson. Já quero ver essa série da Netflix! Laura Dern, assediada desde os 11 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.