Neste sábado, ao sair de um hotel no Rio em direção ao aeroporto, a presidente nacional do PT,  Gleisi Hoffmann (PR) e sua  filha de 14 anos foram hostilizadas por um casal. O ex-senador Lindbergh Farias também estava presente.

” FASCISTAS NÃO NOS INTIMIDAM. VIOLÊNCIA E INSULTO NÃO SÃO ARGUMENTOS.

Neste sábado (29/02), quando já estava de saída de um hotel no Rio em direção ao aeroporto, com minha filha de 14 anos, um grupo de bolsonaristas me abordou com ofensas, palavrões e ameaças físicas. Já conhecemos este tipo de comportamento que é padrão dos seguidores da extrema direita. Não aceito insulto desse pessoal que tem na violência seu principal argumento.

Como se tratava de uma provocação armada previamente, hoje as milícias digitais de Bolsonaro estão mais uma vez espalhando nas redes versões falsas que as imagens desmentem. Vejam o vídeo postado por uma deputada de Brasília em seu Twitter, que reproduzo abaixo. O tipo de atitude fascista, característica dessa gente covarde.

Também se dirigiram ao ex-senador Lindbergh Farias. Pessoas que estavam no local reagiram e também enfrentaram os fascistas. Os agressores tentaram usar cadeiras e objetos para atingir quem nos defendia, e foram revidados. Instalaram um tumulto que foi contido pelos funcionários do hotel e seguimos para o aeroporto.

Eu sou da paz, e política pra mim é confronto de ideias, não físico, como pretendem eles. Respondi às agressões porque não aceito e não podemos aceitar esse método fascista de intimidação, pregado e estimulado pelos Bolsonaro.

Não vamos, é ninguém deve, se intimidar por essas abordagens toscas, sem educação e agressivas. Vamos tomar as medidas que sempre tomamos nestes casos, na esfera policial e judicial, processá-los e exigir indenizações, como tenho feito e obtido resultados.

Já estamos coletando todas as imagens e nosso jurídico está em ação.”

 

 

A deputada federal mostrou no Facebook o casal que a hostilizou e afirmou que vai processar as duas pessoas.

“O FASCISMO SEM PUDOR. Este é o casal da tentativa de nos agredir no Rio de Janeiro. Ele deveria contar a verdade sobre o que aconteceu e não se vangloriar de um feito inexistente. Mesmo assim, a foto é válida para a identificação e o processo que irão responder”

Mais vídeos do momento da hostilidade:

 

 

Moro X Facada Fest Argentina volta a discutir a legalização do aborto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.