Eis que no campo da diplomacia popular do Twitter, Eduardo Bolsonaro dispara contra a China. De acordo com o deputado, assim como aconteceu no desastre de Chernobyl, no qual a União Soviética errou demorando a reagir aos indícios iniciais do terrível desastre nuclear, além de esconder do mundo os reais impactos da explosão, a ditadura chinesa preferiu esconder algo grave, deixando de salvar inúmeras vidas.

” A culpa é da China e liberdade seria a solução.”

A embaixada chinesa respondeu de forma dura, em dois tuítes:

Também postou o seguinte:

E mais, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming também respondeu:

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu desculpas à China pela afirmação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP):

Informações oficias do Itamaraty dão conta que:

“Desde 2009, a China é o principal parceiro comercial do Brasil e tem sido uma das principais fontes de investimento externo no País. O relacionamento vai além da esfera bilateral: Brasil e China têm mantido diálogo também em mecanismos como BRICS, G20, OMC e BASIC (articulação entre Brasil, África do Sul, Índia e China na área do meio ambiente)”

O comércio bilateral entre Brasil e China aumentou de US$ 3,2 bilhões em 2001, para US$ 98 bilhões em 2019. A China considerada nosso maior parceiro comercial desde 2009, sendo desde 2012 o principal fornecedor de produtos importados pelo Brasil.

Artistas cantam Imagine de suas quarentenas O que fazer com as crianças na quarentena?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.