Ontem, durante a Berlin Fashion Week, a estilista brasileira radicada na Alemanha Aline Celi aproveitou a passarela não só para tratar de tendência de moda, mas para se manifestar contra o governo Bolsonaro. As modelos carregavam cartazes com traduções em inglês de frases que foram ditas por Bolsonaro:

“O erro da ditadura foi torturar e não matar”

“Ela não merece ser estuprada porque é muito feia”

Também teve atualização das criticas, com uma modelo vestindo azul carregando a frase “meninos usam azul e meninas usam rosa”, dita pela ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

Em entrevista à DW, Celi, que é radicada na Alemanha há dez anos, disse:

“Isso é para lembrar que, mesmo eu não morando no Brasil, eu faço parte dessa cultura e para mostrar que, mesmo estando do outro lado do mundo, não concordo com o que está acontecendo no Brasil”

Não é de hoje que os desfiles da estilista são permeados por referências aos que acontece no Brasil. Em 2013, sua estreia na semana de moda berlinense, o desfile contou com projeção de vídeos da onda de protestos no Brasil iniciada com manifestações contra o aumento de tarifas de transportes públicos. No ano seguinte, a tônica foram os protestos contra a realização da Copa do Mundo no Brasil.

“Moda não é superficial, moda não é só glamour. Com moda também podemos passar uma mensagem, moda também é política, moda também é economia”

 

Gisele Bündchen: má brasileira ou embaixadora ? LIVE! Expectativas para o Oscar 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.