A youtuber Karol Eller  lésbica e apoiadora de Jair Bolsonaro disse em depoimento que foi alvo de agressão por homofobia, o que a deixou com o rosto completamente desfigurado. De acordo com o relato, ela estava em um quiosque na Praia da Barra da Tijuca acompanhada pela namorada quando foi agredida a socos e pontapés. Compareceram à  16ª Delegacia de Polícia, na Barra da Tijuca para prestar depoimento sobre a agressão, a própria youtuber, a namorada de Eller, o homem apontado como o agressor e um casal de amigos do acusado, que foi testemunha do episódio.

A princípio, a Polícia Civil investigava a denúncia como homofobia. O caso foi registrado como lesão corporal e injúria por preconceito.

Agora, depois de apurar imagens de câmeras de segurança, a delegada Adriana Belém, responsável pelas investigações, descartou a hipótese de que o ataque tenha sido motivado por homofobia, e afirmou que a youtuber mentiu em seu depoimento e responderá agora por denunciação caluniosa. Ao Jornal Nacional, a delegada declarou:

“Nós não podemos admitir que você utilize a delegacia, a máquina administrativa do estado, e chegue aqui e minta. Utilizando de uma causa tão nobre, de uma vitória por parte dos homossexuais. E ela estava aqui banalizando isso e mentindo. Acho triste, é uma atitude criminosa, e a gente não admite este tipo de coisa”

As imagens exibidas pelo JN mostram que Karol estava alterada e levantando a camiseta para mostrar ao funcionário do quiosque que não estava armada. Pede uma bebida e depois é acalmada por um amigo de Alexandre. Não adianta e Karol parte para cima de Alexandre. De acordo com a polícia, Karol deu um soco e puxou Alexandre pela blusa, os dois caem no chão, e Alexandre a chuta por duas vezes.

Um funcionário do quiosque prestou depoimento na quinta e relatou que Karol estava alterada, mexendo em uma arma e que tentou agredir Alexandre diversas vezes. Alexandre teria pedido para que a youtuber largasse a arma. No relado do funcionário também foi dito que depois de toda a briga, Karol deu socos na namorada, dona da arma que ela estaria portando, e depois caiu e bateu com o rosto no chão, onde ficou inconsciente.

A defesa de Karol afirmou:

“O que posso dizer é que não houve agressão mútua. As imagens das lesões que a Karol Eller sofreu pelo agressor falam por si. Não nos foi franqueado acesso ao inquérito policial depois dessa notícia que nos surpreendeu”

Cancelamentos de 2019 JK Rowling: fada sensata ou a mais nova cancelada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.