No Brasil tivemos seis novos casos confirmados neste domingo. Agora são 25 os pacientes contaminados pelo novo coronavírus no país. Os dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que os casos estão distribuídos por cinco estados, mais o Distrito Federal. São Paulo tem 13 diagnósticos positivos, seguido do Rio de Janeiro, com três; Bahia com dois; Alagoas, Espírito Santo e Distrito Federal tem um caso. O estado de saúde da paciente do DF é grave, mas, segundo o boletim da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, a paciente teve uma “discreta melhora”.

Dos seis novos casos, cinco são importados e um, de São Paulo, pegou a partir do contato com um caso já confirmado, o que eles chamam de transmissão local. Ao todo, o Brasil tem quatro casos por transmissão local e 21 casos importados.

Atualizações sobre as infecções do Covid-19 dão conta que a Alemanha já registra 1.112 casos, sendo 150 diagnosticados apenas nas últimas 24 horas. A China tem tem 80.904 infecções diagnosticadas, com 3.123 mortes. Agora a situação na Itália segue bastante preocupante. O país mais atingido no continente europeu colocou um quarto da população em quarentena. Museus, escolas e pontos turísticos, como a Pompeia e o Coliseu, foram fechados. Até a noite de ontem, eram 7.375 casos da doença e 366 mortes.

Quase metade dos casos está localizada na Lombardia. O governo baixou um decreto estabelecendo Zona Vermelha na região de Lombardia e das províncias de Modena, Parma, Placência, Reggio Emilia, Rimini, Pesaro e Urbino, Alexandria, Asti, Novara, Verbano Cusio Ossola, Vercelli, Pádua, Treviso e Veneza. Cerca de 16 milhões de italianos estão impedidos de viajar livremente na região até o dia 3 de abril. No caso de necessidade, por motivo de saúde ou trabalho, os deslocamentos deverão ser autorizadas pelo governo.

O decreto também estabelece que além de museus, casas de espetáculo e outros pontos de aglomeração, casamentos, missas e funerais, também sejam suspensos. Existe ainda a determinação de que as pessoas fiquem a pelo menos um metro de distância das outras em mercados, restaurantes ou igrejas.

A agência italiana de aviação informou que  todos os aeroportos do país continuavam funcionando, inclusive na zona de quarentena. A Alitalia informou que reduzirá drasticamente voos que passam por Milão e Veneza a partir de hoje e que viagens internacionais serão redirecionadas para Roma.

No sábado, como nos informou Fernando Sing, Diretor de Arte, que reside em Milão há 7 anos, o vazamento do decreto de quarentena provocou uma corrida às estações de trem de pessoas que tentavam “escapar” para o sul da Itália.

Economia sofre:

No Reino Unido, uma das maiores redes de supermercados britânicos, a Tesco, implantou racionamento na venda de alguns produtos, para evitar que pessoas em pânico provoquem desabastecimento. A Fifa e a Confederação Asiática de Futebol adiaram as partidas de qualificação para a Copa da Ásia. O governo italiano anunciou pacotes de 4,5 bilhões de euros para tentar reduzir o impacto negativo da doença nos negócios.

 

O Dia Internacional da Mulher 2020 Série sobre Marielle dirigida por Padilha nem saiu e já causa polêmica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.