A revelação aconteceu em entrevista para a Variety. A atriz será presidente do júri no Festival de Cannes 2018, que acontece agora entre 8 e 19 de maio. Ali  será exibido um documentário produzido pela BBC sobre o escândalo Harvey Weinstein. Cate Blanchett falou sobre as denuncias e sua experiência pessoal:

“Eu acho que existem camadas e camadas de assédio sexual. Sem dúvida eu já fui incomodada por homens com quem trabalhei que agiram de forma inapropriada. Eu não conheço ninguém que não foi”

“Harvey Weinstein foi um desses homens. Como a maioria dos predadores, Harvey se aproveitava mais das pessoas vulneráveis. Ele normalmente me dizia que nós ‘não éramos amigos’ quando eu me recusava terminantemente a fazer algo que ele me pediu. Não vou especificar do que estou falando, você ouviu as histórias”.

“Harvey foi usado como um grande exemplo porque, infelizmente, muitos homens na indústria agem exatamente como ele. Eu estou interessada em ver esses casos chegarem ao julgamento. Precisamos de um precedente legal”

Cate Blanchett  espera que as  mais de 60 acusações contra ele acabem o colocando na prisão:

“Espero que sim. Da última vez que chequei, estupro é um crime”.

 

Cineminha? Novo de Marion Cotillard, suspensinho adolescente e comédia com Charlize Theron Não teremos Nobel de Literatura esse ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.