Pois é, meus queridos. Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, investigaram o papel da barba na atração sexual, na masculinidade e nos relacionamentos.

O estudo, publicado na revista científica Journal of Evolutionary Biology, entrevistou 8.250 mulheres, que responderam perguntas relativas a imagens dos mesmos homens com mais ou menos barba.

No resultado geral, os homens mais atraentes eram os que tinham uma barba mais cheia, com pelos curtos.  Barbudos com pelos muito longos, ou sem nadinha de barba receberam as notas mais baixas.

Os barbudões, inclusive, foram os preferidos entre as mulheres que procuravam por parceiros para relações de longo prazo.

Barnaby Dixson é o nome do cientista noia, que estuda preferências nos relacionamentos há anos. E é ele quem afirma: ambos os sexos veem os homens com barba como mais velhos e mais masculinos.

Em um outro estudo, publicado em março na revista científica Evolution and Human Behavior descobrimos que entre brasileiros e moradores da República Tcheca, homens também preferem homens com barba. 1.577 pessoas de ambas as nacionalidades foram entrevistadas, descobriu-se que homens gays preferem homens com mais pelos.

E acredite! De acordo com a Folha, para alcançar a  barba ideal, tem gente recorrendo ao transplante de barba. A Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração de Pelos revela que o número de procedimentos que era de 4.707 , em 2012, subiu para 13.956, em 2014! Os valores da intervenção?De R$ 7.000 a R$ 20 mil.

Além de ficar dentro das preferências para possíveis parceiros, a barba também é tida como forma de intensificar a masculinidade, sendo recurso usado, por exemplo, em regiões populosas e salários mais baixos. Este outro estudo, do ano passado, afirma que quanto menos grana, mais pelos.

Agora, quando os barbados são maioria, o encanto meio que se perde:

 “Quando a barba se torna muito comum, ela fica menos atraente do que quando é mais rara”

E a campeã de bilheteria é ela, Mulher Maravilha Migas: Iggy Azalea

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.