Pois é. A atriz pornô Stormy Daniels entrou com processo para anular o acordo de confidencialidade firmado com Donald Trump. Para quem não se lembra, Stephanie Clifford, conhecida como Stormy Daniels recebeu esse valor do advogado pessoal do presidente americano, Donald Trump. A atriz diz ter mantido um caso com o magnata em 2006.

O próprio advogado admitiu o pagamento, realizado em 2016, ano de eleição, em comunicado publicado no jornal The New York Times. Michael Cohen só não revelou os motivos para o pagamento, o que alimenta a teoria de a grana tenha servido para ocultar algum comportamento polêmico do agora presidente. Também foi dito pelo advogado que:

“Nem a Organização Trump nem a campanha de Trump participaram da transação com Clifford, nem ninguém me reembolsou do pagamento, direta, ou indiretamente”

Lembrando que em 2006, Trump não ocupava nenhum cargo público, mas já era casado com Melania, que acabara de ter seu filho Baron.

Stormy Daniels falou pela primeira vez sobre seu relacionamento com Trump em uma matéria da revista In Touch, realizada em 2011, mas publicada apenas em janeiro deste ano. O Wall Street Journal, relata que o casal teve relações sexuais em julho de 2006, durante a realização de um torneio de golfe em Lake Tahoe. Em janeiro, quando participou do talk-show de Jimmy Kimmel, a atriz contou que teria assinado um acordo de confidencialidade a respeito do ocorrido.

A Casa Branca negou qualquer encontro de caráter sexual entre Donald Trump e Stormy Daniels.

 

Agora, a atriz alega que o acordo de confidencialidade não tem validade porque não foi assinado pelo agora presidente dos Estados Unidos, mas sim pelo advogado de Trump, Michael Cohen e na data de 28 de outubro de 2016, dias antes da eleição presidencial. No documento, a atriz também aparece com outro nome, Peggy Peterson, e mesmo sem contar com a assinatura e Trump ( que estaria prevista como necessária no documento, n qual ele tem o codinome David Dennison), foi honrado com o pagamento de 130 mil dólares.

De acordo com a atriz, a partir de janeiro 2018, quando surgiram detalhes desse acordo publicados pela imprensa, começou a rolar uma outra situação:

“o senhor Cohen, por meio de coerção e intimidação, forçou a senhora Clifford a firmar uma declaração dizendo que as informações sobre sua relação com o senhor Trump eram falsas”

A ação ressalta que Stephanie Clifford e Donald Trump mantiveram relação íntima entre o verão de 2006 e boa parte de 2007.

Lei prevê que assédio nas ruas da França podem dar em multa de até 3 mil reais Rycos! Jeff Bezos, Bill Gate e 42 brasileiros também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.