Neste domingo, o caso de agressão foi registrado na 16ª DP (Barra da Tijuca). No boletim de ocorrência a atriz Jenniffer Oliveira conta o que aconteceu no sábado à noite, quando levou tapas e socos por ciúmes. O episódio teve testemunhas. A polícia vai usar as imagens das câmeras de segurança do local e colher o testemunho daqueles presentes e do suspeito. Constatada a agressão, o ator poderá ser indiciado pela Lei Maria da Penha.

Jenniffer interpreta a Flora, de Malhação – Vidas brasileiras. Além da denúncia, postou uma carta no Instagram em que fala do abuso.

View this post on Instagram

#AculpaNaoÉdaVitima #mexeucomumamexeucomtodas #QuemAmaCuida

A post shared by Jeniffer Oliveira (@jeniffer_oliveirareal) on

“Comecei a namorar há um mês atrás. Tudo foi muito legal no começo, eu me senti acolhida, eu me senti amada e, em pouco tempo, comecei a morar com ele praticamente. Ficava direto na casa dele ou ele na minha. Saíamos muito. Conheci todos os seus amigos e eu não tinha do que reclamar. Em seguida, começamos a passar por coisas não tão legais assim.

Começamos a discutir, a ter problemas com mentiras e eu comecei a descobrir quem realmente era a pessoa que estava ao meu lado. Não, eu não sabia de todas as fofocas que envolviam essa pessoa e sim, eu acreditei na versão dele. Por que? Porque eu estava apaixonada e a pessoa de que todos falavam estava na minha frente, se revelando aos poucos a cada segundo.

Fui me decepcionando e mentindo para mim mesma. Por que continuei? Porque ele tinha a maneira certa de me fazer mudar de ideia, de me convencer. Ele era fofo logo após me xingar. Ele sabia como me manipular e eu queria acolher aquela pessoa, já que achava que era acolhida. E assim foi até chegar ao ponto dessas fotos. Uma discussão boba que desencadeou isso aí que vocês estão vendo.

As fotos são do dia 22 para o dia 23 de junho. Eu fui agredida e demorei para entender o que estava acontecendo. Eu não ia denunciar, eu não ia contar para ninguém. Eu me senti culpada! Infelizmente, muita gente passa por isso, por agressões até piores do que essas e que não dão em nada. Eu resolvi lutar pelos meus direitos, eu resolvi me expor e resolvi me abrir aqui para vocês.

Acredito que devemos fazer a nossa parte e a minha parte com tudo isso é mostrar que devemos lutar, sim! Não podemos deixar esse tipo de coisa passar. Independentemente da situação, isso não pode acontecer. Eu me senti culpada porque estava dançando, me senti culpada por achar que, de alguma forma, tinha provocado ciúmes no meu namorado. Em hipótese nenhuma agressão é uma justificativa para qualquer coisa.

No dia seguinte, eu não acreditava ainda, cheguei a procurar por ele, cheguei a conversar. Me senti mal, questionei a minha culpa nessa situação toda e chorei. O que eu quero com tudo isso? Justiça! Quero também de alguma forma ajudar as mulheres que passam por isso e têm medo de largar o agressor, que sentem medo de ameaças, que acreditam em um amor que não existe! Quem ama cuida, quem ama não agride e manipula. Ninguém merece isso. Não pensem que é uma bobeira. Aceitem a ajuda de pessoas que querem o seu bem, quem vê de fora vê melhor.

O agressor muitas vezes consegue nos convencer. Passamos por malucas e eu me questionei diversas vezes se isso era verdade: ‘Não, não pode ser. Foi um momento de loucura. Machucou sem querer. Eu errei também’. E por aí vai. Se tudo isso passou pela minha cabeça, imagino que deve passar também pela cabeça das pessoas. Não vamos permitir. Não estamos sozinhas! E, mais uma vez, quem ama cuida, quem ama não agride”.

Douglas Sampaio postou vídeos em que se defende:

“Vou correr atrás dos meus direitos, sim. Sei da minha índole. Posso fazer a minha loucura comigo. Mas está acusando uma pessoa que não fez nada, é f$%¨. Ela está brincando com a minha carreira, brincando com as pessoas que eu amo, de uma coisa que eu não fiz. De uma coisa eu tenho certeza: quando a gente está certo, a gente não tem medo de nada. E eu vou correr atrás de todos os direitos que eu tenho para provar. Vou provar na Justiça quem está certo e quem está errado. Vou provar o que estou falando. Vou provar que eu não fiz nada. Minha cabeça está tranquilíssima” .

Em 2016, Douglas também teve episódio parecido com a ex-namorada Rayanne Morais. Após uma briga em um apartamento que dividiam, Rayanne apresentou na delegacia vários hematomas espalhados pelo corpo. Ela também veio a público apoiando Jeniffer Oliveira:

“Para os que julgam ou já julgaram. Eu também fui vítima de agressão. Fui muito julgada e muitos desacreditaram, mas não deixei que o meu medo e a exposição me calassem. Ganhei a medida protetiva e tenho a lei, a justiça ao meu favor me protegendo. Não foi fácil, ficar em uma posição de ser julgada por muitos que não faziam ideia do que tinha acontecido e não sabem a gravidade de uma agressão, até que ponto pode chegar… Muitas vezes até em morte, mas consegui. Infelizmente hoje a @jeniffer_oliveirareal trouxe a verdade a tona também. Sofreu uma agressão pela mesma pessoa, mas que o ocorrido com a gente sirva de alerta, força e coragem para mulheres que sofrem de agressão e ameaças. Não se intimidem por medo ou vergonha, denunciem e se protejam!!! #disque180 #nãopassarão #juntassomosmaisfortes”

 

Manterrupting: deixa ela falar A artchy de destruir uma arte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.