Esta quinta teremos a estreia do filme Mulher Maravilha. Filme de herói nem sempre é fácil pra mim. Vocês sabem. E heroína sempre pega em outros pontos, aquela patrulha ( que eu acredito ainda ser necessária) de feministas que não querem ver o corpo da protagonista explorado, ou perceber aquela fragilidade e dependência do homem…

Talvez por isso, a escolha da diretora já seja um enorme acerto:  Patty Jenkins, responsável pelo ótimo Monster: Desejo Assassino, que rendeu o Oscar de melhor atriz para Charlize Theron.

A escolha da israelense Gal Gadot para a viver a heroína não foi sempre bem aceita. Teve gente que reclamou quando anunciada a contratação. Ela seria magra demais? Não era uma atriz conhecida… Fato é que como a amazona da tribo de mulheres, que nunca se quer conheceu um homem, até topar com o personagem de Chris Pine, e ao mostrar as origens desta heroína que já deu pinta em Batman vs Superman: A Origem da Justiça, Gal está sendo abraçada e muito elogiada pelos críticos!

Ser a Mulher Maravilha carrega grande responsabilidade. São 76 anos de histórias da personagem, com certeza a heroína mais famosa ( ao lado de Batman e Super Homem) e só agora teremos um filme dedicado à ela. Agora, a verdadeira batalha será na briga pelas bilheterias.

A comédia romântica Amor.com também chega às salas de cinema. Na história, Isis Valverde interpreta Katrina um blogueira de moda super famosa na internet que vai conhecer Fernando, interpretado por Gil Coelho, que também é um influenciador digitais, mas fala de games e tecnologia. É o encontro da linda com o nerd <3 E as dificuldades básicas de duas pessoas diferentes ficarem juntas. Como a Isis é meu crush, já quero ver o filme.

E por falar em crush… Z a Cidade Perdida, filme estrelado por Charlie Hunnam, mostra a história real do explorador britânico Percy Fawcett que viajou para a Amazônia no século XX e descobriu evidências de uma civilização avançada desconhecida que pode ter habitado a região. O filme é baseado no best-seller de David Grann. No elenco também estão Sienna Muller, que interpreta a mulher do explorador,  Robert Pattinson ( o vampira da saga Crepúsculo) e o ator que interpreta o jovem homem aranha, Tom Holland. A direção é de James Gray ( Os Donos da noite, 2007), sendo uma produção da Plan B de Brad Pitt.

É curioso observar que em 1906, o militar britânico Percy Fawcett foi de fato convocado pela Real Sociedade Geográfica para estabelecer a fronteira entre Brasil e Bolívia, em meio a Floresta Amazônica. O papel do protagonista ficou para Hunnam, mas antes dele foram cogitados Brad Pitt e Benedict Cumberbatch.

Prometi um drama pós guerra. Pois veja só, estou eu aqui recomendando um drama dinamarquês.  Ande Comigo, de Lisa Ohlin, mostra a história de um soldado que perde as pernas no Afeganistão, e que enquanto tenta se reabilitar em uma clínica, conhece uma jovem bailarina que frequenta o lugar para ajudar uma parente. É nesse contexto que eles vão se conhecer e se apaixonar:

 

Ainda dá tempo de mais uma dica? Vibes comédia dramática em Inseparáveis, filme argentino de Marcos Carnevale (Viúvas, Coração de Leão) baseado, e pelo trailer quase que idêntico ao consagrado Os Intocáveis, no qual um homem de negócios rico paraplégico procura por um assistente terapêutico e acaba encontrando um amigo.

VOCÊ INDICA, EU COMENTO: House of Cards O aniver de Sgt. Pepper´s Lonely Heart Club Band

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.