Eis que a fantasia de um componente da escola de samba Águia de Ouro causou. Durante o ensaio técnico da escola, neste sábado, um participante vestia uma farda coma  insignia nazista, e usando bigodinho alá Hitler, com um plus da faixa presidencial. Na performance, ,o gesto de arma com as mãos, algo que marcou a campanha do hoje presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Na internet muita gente se indignou, e a escola emitiu nota:

“Algumas matérias estão sendo vinculadas com um título negativo para a escola, dizendo que estamos fazendo alusão ao novo presidente. Com relação a matérias do personagem do ensaio técnico ‘Hitler’, esclarecemos que em momento algum se refere ao Bolsonaro, pois não seríamos levianos em incluir alguém que acaba de assumir o cargo. O nosso enredo marca a história de 1500 a 2018, até porque quando construímos o projeto ainda não sabíamos quem seria o presidente eleito, isso se deu em meados de 2018. Essa alusão tem foco direto ao governo ditador se Getúlio Vargas que fez do Brasil uma ditadura, os paulistas que o digam! MMDC, Revolução de 32! A Águia de Ouro, clama por paz e justiça!”

A comunidade judaica paulista também emitiu um comunicado, através da Federação Israelita do Estado de São Paulo:

“Sempre repudiamos quando alguém associa os crimes cometidos durante o nazismo a algum fato do cotidiano. O Holocausto é algo muito sensível para a comunidade judaica em todo o mundo e para todos que sofreram com esta barbárie”

O presidente da escola, Sidinei Carriuoulo, também explicou:

“O uso da suástica e o rapaz vestido de Hitler que estava no último carro fugiram do nosso controle. Não tem nada a ver com o nosso enredo, nem nada a ver com nosso Carnaval. Gostaria de pedir desculpas a todos.”

Teve Marron 5, mas e se fosse Rihanna? Mais The Walking Dead: série foi renovada para 10ª temporada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.