Caramba…  Mais uma mulher vem a público revelando ter sido vítima do diretor Roman Polanski. Sabe quem é o cara? Responsável por O Bebê de Rosemary, Chinatown e O Pianista, entre tantos outros filmes. Identificada como Robin, a mulher contou que o abuso sexual aconteceu quando ainda era menor de idade, aos 16 anos, em 1973. A mulher explicou o motivo de nunca ter denunciado o agressor:

“A razão de não ter contado a ninguém é porque não queria que meu pai fizesse algo que pudesse levá-lo à prisão pelo resto de sua vida”.

O que a motivou a vir a público foi o pedido às autoridades de Samantha Geimer, que cansada de ver seu nome envolvido no caso que já se arrasta a 40 anos, pediu que arquivassem o caso. A garota acusou o diretor de drogá-la e estuprá-la, quando em 1977, ela aos 13 anos estava na companhia do diretor na casa de Jack Nicholson, em Los Angele. O ator não estava presente. Polanski admitiu o estupro e passou 48 dias sob custódia para ser submetido a uma avaliação psiquiátrica antes de ser liberado. O diretor fugiu dos Estados Unidos em 1978 após ser condenado pelo estupro.

A segunda acusação de abuso sexual contra Polanski surgiu em 2010, quando a atriz Charlotte Lewis afirmou que o diretor havia abusado dela em 1983, quando ela tinha 16 anos.

Aos 84 anos, Polanski nunca esteve preso pelos abusos que cometeu. O tempo passou, e o caso de Robin na verdade prescreveu, mas a mulher pode ser convocada para depor em algum julgamento futuro.

Jimmy Fallon fala sobre Charlottesville, bate em Trump e se emociona Direto do Sofá: Séries para enquanto as grandes estreias não vêm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.